Baterista de Ivete Sangalo pede R$5 milhões de verbas rescisórias na justiça !!! Tão absurdo quanto este valor pedido, é a morosidade da justiça e dificuldade em tratar algo que deveria ser tão simples.

Não imagino como 11 anos de trabalho em qualquer profissão possa gerar um direito trabalhista tão grande somente de rescisão. Vou chutar um bom salário de R$10 mil por mes, daria R$120 mil por ano. Isso dá entre R$1 e R$1,5 milhão apos 11 anos. Ele está pedindo um valor muito maior do que ele ganhou durante todos os 11 anos. É um espanto… mas a justiça trabalhista e os advogados trabalhistas são assim mesmo. Já vi outros processos milionários com funcionários que não trabalharam nem 5 anos numa mesma empresa.

Se um mero funcionário pode fazer, eu imagino um deputado (ou qualquer outro político) fazendo o mesmo e ganhando aquelas ajudas de custo e aposentadorias milionárias do governo. Mas voltando ao assunto…

Pior do que ver um processo desse tipo é como a justiça é lenta para resolver um assunto tão simples para definir valores de verbas rescisórias. Antes de virar um processo na justiça, não é possível resolver isso com um ou dois contadores, tem advogado trabalhista, sindicato, ministério do trabalho, conciliação… ou seja, todas estas coisas não valem nada?? tem que depender de um processo que leva meses ou anos, para um juiz dar uma lida de 5 minutos e emitir um parecer?

Isso mistura a ganância de todo mundo querer ganhar mais: empresários, advogados, trabalhados, sindicatos, máquina do governo…

Mas principalmente as leis confusas que geram as mais diversas interpretações: a empresa faz um calculo conservador para baixo, e o advogado do trabalhador faz outro cálculo jugando todas as multas possíveis e impossíveis multiplicando os valores por 100. Ou seja, é impossível saber o valor certo.

E o ponto final que já expus em outros artigos: qual o sentido do funcionário ser descontado um monte de valores durante o recebimento do salário todos os meses para receber uma bolada gigante quando sai da empresa? Não tem empresa que consegue se preparar e “economizar” para as verbas rescisórias gigantes, e o funcionário aprende que ele só vai ganhar dinheiro quando for mandado embora.

 

http://www.jornalmassa.com.br/2010/12/18071-baterista-trava-batalha-com-ivete.html

Pagar verbas de rescisão somente na Justica do Trabalho esta virando comum e sendo recomendado por advogados.

Ouvi da minha advogada trabalhista que algumas empresas estão dispensando funcionários sem pagar verbas rescisórias, deixando que estes valores sejam calculados e pagos na Justiça do Trabalho. Olhe em que ponto estamos chegando, lamentável.  Já tive problemas e desilusões com alguns poucos funcionários, mas ainda não chegou no ponto de precisar fazer uma coisa dessas. Mas entendo os motivos que levam estas empresas a fazerem isso. Por isso, pesquisei alguns artigos (links abaixo) que defendem totalmente os empregados nestas situações. Imaginando que o Brasil fosse um país perfeito que realmente houvesse justiça e as coisas funcionassem como deveria, esta atitude das empresas seria totalmente descabida, nefasta, desonesta, detestável e imoral. Infelizmente tudo funciona ao contrário no Brasil e a teoria é muito diferente da prática.

A Justiça do Trabalho virou uma fábrica de processos. O Ministério do Trabalho nem o sindicato servem como real homologador de rescisões. Eles se tornaram apenas mais um processo burocrático, uma assinatura e carimbo a mais que o funcionário precisa cumprir para dar entrada no seguro desemprego e retirada do FGTS, apenas um cabide de emprego para aumentar os gastos públicos e principalmente apresentar advogados trabalhistas que querem sugar dinheiro de empresas e empregados, e entram com processos mesmo quando a empresa cumpre 100% dos deveres.

Então os empresários já sabem que mesmo pagando todos os direitos e valores devidos, um valor muito alto ainda vai aparecer para ser pago depois no processo, além dos gastos com advogados (que para o funcionario é gratis mas para empresas bem caro). Os juízes não usam a lei para definir suas sentenças, na realidade tomam decisões que contrariam as leis. Qualquer processo simples pode render multas altíssimas, por isso, mesmo quando a lei está a favor da empresa, é preferível fazer um acordo e pagar logo pro funcionário antes do julgamento pois como diria um advogado “cabeça de juiz e bunda de bebe, a gente pode esperar de tudo”.

Tão imoral quanto esta atitude das empresas, é também imoral o comportamento de muitos funcionários que entram nas empresas já arrumando o terreno, premeditando brigas e esperando ser mandado embora entrar na justiça e ganhar tudo.  Tenho empregados exercendo funções que não requer nenhuma experiencia (auxiliar de produção e ajudante geral) que são analfabetos, ganham 2 salarios minimos, mais benefícios e mesmo assim são umas lesmas trabalhando. Não se esforçam nada e não dão o menor valor ao emprego. Parece que eles disputam uma corrida para ver quem é mais lento e quem entrega menos. São mandados embora e ainda saem cheio de direitos e entrando na justiça.

http://blog-sem-juizo.blogspot.com.br/2012/02/demissao-sem-pagamento-de-verbas.html

http://atdigital.com.br/direitodotrabalho/2013/03/pagar-as-verbas-de-rescisao-somente-na-justica-do-trabalho-e-fraude-que-pode-gerar-o-pagamento-de-indenizacao/