Financiamentos incluem agora um “seguro desemprego”… mais um motivo para o funcionário nunca pedir as contas!

Em vários artigos, eu reclamo que os funcionários podem detestar a empresa, morrer de tédio, mas nunca pedem as contas. Primeiro porque as pessoas são muito inseguras em tomar decisões e tem medo de tomar as rédeas de suas próprias vidas, preferem ficar sofrendo do que pedir demissão… aí ficam reclamando da vida.

Mas o ponto principal é que todas as leis e todo o sistema cria um monte de mecanismos artificiais para dificultar que empresas demitam seus funcionários, e caso demitam, que tenham que pagar fortunas. E por outro lado, se um funcionário queira pedir demissão, ele não ganha nenhum tostão da empresa nem do governo… isso digo “seguro desemprego”, FGTS, aviso prévio, etc.

Agora quando um funcionário vai fazer um financiamento de um carro por exemplo, existe o “seguro desemprego” que oferece um prêmio caso o funcionário seja demitido, normalmente alguns meses de isenção de pagamento.

Ou seja, se você tiver um funcionário que trocou de carro recentemente e pegou um financiamento, tenha mais certeza ainda que ele não vai pedir as contas para não perder mais este benefício. E isso já aconteceu comigo… o funcionário diz “coloco meu cargo a disposição” mas não diz “eu me demito”….

Acabei de demitir uma funcionária que fazia corpo mole, trouxe prejuízos à empresa e, mesmo assim, tivemos que pagar todos seus “direitos”.

Uma funcionária da empresa começou a fazer corpo mole nos últimos meses e nas últimas semanas ficou algo gritante. É um caso típico do funcionário que quer sair da empresa mas não pede as contas para não perder o aviso prévio, seguro desemprego, multa do FGTS, entre outros valores.

 

Na semana seguinte, já percebemos que esta funcionária tinha deixado de mandar documentos importantes para a contabilidade. Tivemos que pagar multas por atraso de pagamento de impostos, contas a pagar vencidas que foram esquecidas, papéis arquivados totalmente errados, mal trato a clientes, ou seja, nunca saberemos tudo que ela aprontou. O pior é que não podemos descontar um centavo de todas as verbas rescisórias, afinal, o TST é cego e dificilmente dá ganho de causa a empresas. Estamos corrigindo as merdas dela ao longo das próximas semanas. A lei trabalhista tem muitos mecanismos de proteção artificial ao trabalhador e esta distinção de direitos para “pedir as contas” e “ser mandado embora” é um grande absurdo. Ou seja, se um funcionário pede demissão, tanto a empresa como o governo deixa de pagar um monte de coisa. Quando a empresa manda embora, tanto a empresa como o governo pagam fortunas ao demitido e garantem várias benesses. A lei mostra a intenção de quem criou as leis: “quando a empresa manda embora, a empresa é considerada uma vilã exploradora e o funcionário é um coitado que tem que receber valores para garantir sua sobrevivência por vários meses. Quando um funcionário pede as contas, ele não merece nada considerando um luxo ter pedido as contas”. Poxa vida, é totalmente aceitável que um funcionário possa se cansar da empresa ou dos colegas ou mesmo queira tentar buscar melhores oportunidades de emprego em outra empresa. Porque criar situações tão opostas para pedir as contas e ser mandado embora?? As leis trabalhistas (assim como os comunistas) esquecem dos fatores motivacionais e que as pessoas tem emoções e existem muitos fatores psicológicos envolvidos no trabalho. As leis também não aceitam distinção de remuneração para pessoas mais produtivas ou “que dão o sangue”. Então quando um funcionário faz corpo mole, ele continua ganhando a mesma coisa que um funcionário mais empenhado. Fica muito comodo fazer corpo mole para a empresa mandar embora.

Por isso, digo a qualquer empresário: mesmo sendo bem caro, se um funcionário diz que quer sair, mande-o embora. Afinal, ele vai começar a fazer corpo mole e trazer prejuízos muito maiores a empresa. A maioria jamais pedirá as contas… ficará meses ou anos enrolando e ainda criando um clima horrível dentro da empresa.

Lembre-se disso e dos altos valores de verbas rescisórias ao contratar um funcionário e definir seu salário. Quanto mais você paga hoje, maior será a mordida no final. Com tantas leis trabalhistas absurdas e altos custos, o medo do empresário só aumenta ao elevar salários. Por isso, os salários são sempre os menores possíveis para reduzir os riscos.

Nova lei combate funcionários mal intencionados que querem viver as custas do seguro desemprego

O governo sancionou uma nova lei para acabar com a farra do seguro desemprego, ou seja, pessoas que arrumam empregos por períodos curtos de tempo para ficar mamando em cima do seguro desemprego. O seguro desemprego foi criado como se todas as pessoas fossem coitadinhas com muitas contas para pagar depois de serem mandadas embora por empresas tiranas e aproveitadoras. Para as pessoas realmente em aperto, agora elas terão a oportunidade de aceitar 3 propostas de emprego cadastradas no banco de vagas do governo.

Esta farra do seguro desemprego não só onera o governo, mas é muito prejudicial às empresas. Como sempre falo aqui, quando o funcionário quer ser mandando embora, ele faz corpo mole e ninguém consegue mandá-lo embora por justa causa. Pessoas que visam o seguro desemprego serão improdutivos e atrasam as empresas que precisarão treinar outra pessoa, pagar altas verbas recisórias, etc. Ou seja, o governo não pode incentivar a rotatividade dos funcionários, e o seguro desemprego colabora com isso.

Infelizmente já podemos prever que as empresas serão novamente prejudicadas neste esquema. Teremos pessoas sendo forçadas a serem contratadas em condições de necessidade, mas que ficarão correndo atrás de outro emprego que agrade mais, ou seja, estas empresas apenas funcionarão de trampolim até que o cara encontre um emprego melhor.

Pelo que tenho ouvido, os trabalhadores de modo geral também não estão muito a favor a esta lei. Sempre que é tirado um rendimento tido como certo, as pessoas reclamam. Pois isto irá combater os mal intencionados, mas também irão prejudicar algumas pessoas que são bem intencionadas.

Note que quando alguma coisa aperta no bolso do governo, eles conseguem criar novas leis para aliviar as próprias contas.

http://www.calcule.net/sistema-noticias/noticias-descricao.php?idd=a-nova-lei-do-seguro-desemprego

http://www.vagassa.com/2011/09/duvidas-sobre-nova-lei-do-seguro.html