Desemprego nunca esteve tão baixo e nunca fiquei tão dependente dos funcionarios.

Tenho escrito vários artigos das dificuldades de encontrar mão de obra qualificada por um preço não muito acima dos praticados em anos anteriores. Os funcionários e sindicatos exigindo salários muito mais altos do que pouco tempo atrás, enquanto os preços dos meus produtos pouco subiram.

Estou passando especificamente esta semana com um problema que se repete cada vez com mais frequência. Funcionários arrumando brigas com seus colegas “desafetos”, estou recebendo vários tipos de atestados médicos (que não posso recusar) por mais absurdo que pareçam, faltas não justificadas, atrasos, pouca dedicação e corpo mole.

Contratamos uma funcionaria há vários dias que ate hoje fica inventando desculpa para não trazer a carteira de trabalho para registro. Quando a empresa não devolve a carteira de trabalho em 48 horas, pode tomar todo tipo de multa, agora funcionário que desobedece leis nunca acontece nada. A primeira dica que todos me falam seria dispensar a funcionaria já que ela não esta respeitando a lei, ou mandar os funcionários encrenqueiros embora. Mas dependemos tanto deles, seja pelo conhecimento e entrosamento adquirido ao longo dos anos, ou mesmo pelo trabalho de contratar outra pessoa e treina-la. Em suma, ruim com eles, pior sem eles. O que adianta mandar embora e contratar outro que vai ser igual ou pior… São funcionários que ficam pingando de empresa em empresa, nunca permanecendo por mais de 1 ano em cada emprego, achando que vai ter alguma empresa “melhor” que vá pagar mais ou oferecer condições muito diferentes.

Isso atingiu um nível epidêmico que deixa a maioria das pequenas e medias empresas do Brasil muito pouco produtivas, com funcionários descontentes, formando um circulo vicioso de baixos lucros e baixos salários enquanto o custo de vida de toda população aumenta de maneira galopante.

Brasil penúltimo em ranking de educação. Por isso que está impossível encontrar funcionários qualificados.

Mais um ranking evidencia o péssimo sistema educacional do Brasil. Penúltimo entre 50 países é ruim demais. Por isso, está impossível encontrar mão de obra qualificada. Está muito difícil contratar. Como não tem pessoal qualificado, as empresas estão contratando o que tem, e não o que gostariam ou o que precisam.

Ajudante geral e pessoas para serviços braçais existe de monte. O desemprego no Brasil está super baixo. Então mesmo quem tem pouca qualificação está super valorizado. Quem precisa contratar novos funcionários, não consegue encontrar profissionais ganhando a mesma faixa salarial de pouco tempo atrás. Os currículos de pessoas boas que recebo, já estão empregadas e/ou pedindo muito acima da média. Os currículos que sobram são pessoas morando muuuito longe e com grande rotatividade… ou seja, pessoas que não ficam mais de 6 meses em cada emprego. Isso significa que a pessoa não é boa ou fica “pulando muito de galho em galho”.

Sabemos também que existe dezenas de faculdades que não ensinam nada e formam analfabetos funcionais. Essas pessoas são enganadas pois gastam fortunas mas não saem preparadas. Ou seja, são funcionários que acham que merecem altos salários, mas na realidade não estão preparados para nada. São ajudantes gerais com diploma comprado.

Empresas como a minha não tem condições de acompanhar esta valorização dos salários pois meus preços de venda não subiram… pelo contrário, abaixaram meus preços pois a concorrência só aumenta e os importados também. Vejo empresas pequenas como a minha e também grandes empresas (algumas multinacionais) contratando pessoas totalmente despreparadas para ocupar cargos de supervisão… colocando pessoas sem conhecimento técnico para operar equipamentos completos ou fazer manutenção básica em máquinas. Sempre achei a melhor alternativa, contratar pessoas jovens e treiná-los por anos para ter pessoas qualificadas, pois se for depender da educação fora da empresa está difícil (nessas horas eu digo que o governo joga mais uma vez a responsabilidade para as empresas de arcar com custos de educação).

Pessoas comprometidas, interessadas e capacitadas para aprender está cada vez mais raro.

http://veja.abril.com.br/noticia/educacao/brasil-aparece-em-penultimo-em-ranking-de-educacao