Pequenas empresas ainda perdem tempo demais com emissão de Nota Fiscal Eletrônica.

a NFE já virou padrão há muitos anos no Brasil com seus XMLs e PDFs. Isso representou um grande avanço no controle do governo sobre as empresas, redução de fraudes e fiscalização tributária. Eu achei muito bom pois diminui a concorrência desleal dos fraudadores contumazes, incentiva que todas empresas tenham um mínimo de formalização, e quanto mais informatizar os sistemas do governo, mais fácil será contornar a alta burocracia com softwares.

Minhas empresas que sempre foram de pequeno porte sempre utilizaram o emissor gratuito de NFE. São dezenas de campos para serem preenchidos e a cada ano que passa esta complexidade aumenta. O empresário que não entende tributação no Brasil com certeza vai viver na corda bamba, seja por calcular sua margem de lucro totalmente fora da realidade, ou estar exposto a uma fiscalização tributária que pode fechar a empresa a qualquer momento (pois as multas são absurdas). Hoje o governo não depende mais de pessoas para fazerem análises contábeis das empresas pois os computadores conseguem cruzar todos os números em tempo real e enviar as multas eletronicamente. Esta complexidade tributária que muda literalmente todos os dias reflete em como devemos emitir as notas fiscais.

Para mim e grande maioria das pequenas empresas, um ERP de ponta ainda é um custo alto demais, principalmente falando em indústria. Já existem softwares com mensalidades bem acessíveis para revendas (microempresas), mas se formos falar de Substituição tributária, DIFAL, e várias particularidades nos impostos, os sistemas mais simples não estão preparados.

As empresas de software ainda não tiveram tempo suficiente para fazer um sistema que consiga atender toda complexidade que é emitir uma nota fiscal, e como o governo muda sempre as regras, creio que vai continuar esta corrida de gato e rato sem fim.

A verdade é que há mais de 2 anos, havia apenas 1 ou 2 opções de emissor de nota fiscal de baixo custo que eram tão capengas quanto o gratuito. Hoje já encontro umas 30 opções bem melhores que antigamente, mas ainda no meio do caminho para atender a complexidade tributária no Brasil. Espero que em mais 1 ou 2 anos, estas opções já tenham evoluído a um ponto que não precisemos gastar uma fortuna para ter um simples programa de emissão de nota fiscal.

Infelizmente hoje a realidade é perder várias horas por semana tirando duvidas com o contador, perder 5 a 10 minutos para emitir uma nota fiscal mais simples, e se for “aquela mais complexa” demorar quase meia hora.

O lado positivo é que cada vez mais teremos opções de software com preços mais acessíveis para desburocratizar as empresas e reduzir custos administrativos. E como a educação no Brasil é uma porcaria, os analfabetos funcionais serão contratados apenas para dar OK no computador e apertar ENTER pois os programas farão todo o raciocínio.

NÃO exija sua nota fiscal. Vale o ditado da pimenta nos olhos dos outros…

Conheço algumas pessoas que fazem questão de exigir nota fiscal por considerar isto um ato de cidadania e defendem arduamente sua opinião. Muitos destes consideram que as empresas que não emitem notas fiscais são aproveitadores e quase bandidos. Respeito a idéia de querer cumprir a lei e sei que a intenção é das melhores, mas estas pessoas não conhecem os dois lados da moeda e quando interessa, podem abrir mão da nota fiscal se tiver um bom desconto.

O Brasil é campeão mundial dos impostos e mesmo quando não emitimos uma nota fiscal na venda, muitos impostos já foram recolhidos desde a compra da materia prima, industrialização e todas as etapas até chegar ao consumidor. Ou seja, o governo já está ganhando muito nesta história (40% do PIB são impostos). Se todos emitissem notas fiscais da maneira que deveriam, os 40% iriam virar 60%, 70%, nem sei quanto ainda pode subir. Ainda mais agora com as notas fiscais eletrônicas, todas as empresas agora são monitoradas facilmente e irá aumentar a arrecadação.

Portanto, se vocë quiser alimentar ainda mais estes políticos corruptos com escândalos milhonários todas as semanas, sem receber nenhum serviço publico de qualidade, exija sua nota fiscal. Reforma tributária simplesmente não é o termo correto. Precisamos de redução da carga tributária com ou sem reforma.

Voltando a falar das pessoas que exigem nota fiscal: quero ver uma pessoa manter sua opinião se uma empresa oferecer 20% ou 30% de desconto para vender sem nota! Ou comprar de camelô, ou via Internet pelo mercadolivre a preços super baixos mas de origem duvidosa! Tem aqueles que viajam para Miami e enchem a mala sem declarar nada na imigração. E na hora de fazer a declaração do imposto de renda no começo do ano? Será que declara 100% de seus rendimentos? Vale o ditado: “pimenta nos olhos dos outros é refresco”.

Só um comentário final. Nos Estados Unidos, os preços indicados nos produtos estão sem impostos. Quando finalizamos a compra em uma loja, o imposto é adicionado no preço e portanto pago pelo consumidor na média 6 a 7%. Além de menos impostos, muito mais transparente para o consumidor e fácil de entender.