Procon agora quer censurar propagandas criativas

 

O Procon reclamou de uma propaganda que brinca ao comparar turistas com a marcha dos pinguins. A censura e controle das propagandas já é realizado pelo Conar. O Procon que defende corretamente os interesses dos consumidores muitas vezes mostra que se consideram acima de tudo. Impressionante como muitas pessoas, órgãos públicos e classes “de defesa de direitos” abusam do poder que lhes é concedido, entre eles estão o Procon, juízes do trabalho, sindicatos, etc. Afinal, no Brasil, todos são cheios de direitos.

Em tempos do “politicamente correto”, não vejo nenhuma discriminação racial, social, preconceito, nem nada. O público pode ter achado a propaganda engraçada ou não, mas as empresas tem que ter o direito de poder tentar ser criativos. O brasileiro gosta de se considerar bem humorado, de bem com a vida, e festeiro, mas não consegue tolerar qualquer piada. As empresas estão promovendo propagandas cada vez mais irreverentes e isso é uma excelente forma de conquistar os clientes e não podem ser censuradas por “qualquer um” que queira aparecer. Há que se ouvir várias partes (ou órgão reguladores) para se chegar a uma conclusão ou punir campanhas publicitárias.

 

http://economia.ig.com.br/empresas/2014-02-04/procon-sp-notifica-hotel-urbano-por-comparar-turista-a-animal-em-comercial.html