Burocracias e “alvarás” são armas para o governo extorquir dinheiro de pequenas a grandes empresas. Hospital com mais de 50 anos foi ameaçado de fechar por falta de “alvará”.

Fiquei perplexo ao ler que um hospital instalado no mesmo endereço há décadas foi interditado pela falta de um alvará… alvará de funcionamento. Já falei da corrupção e dificuldade em obter estes alvarás da prefeitura de São Paulo (https://empresarioheroi.com/2012/05/17/alvara-de-funcionamento-na-prefeitura-de-sao-paulo-missao-impossivel/ )

e é muito revoltante que ano após ano, sai prefeito e entra prefeito tudo continua igual ou pior.

Este hospital (e qualquer outra empresa) consegue tirar “alvará do bombeiro”, vigilância sanitária, Cetesb e tantas outras burocracias do país (CNPJ, inscrição estadual, municipal, cadastros nos sindicatos, etc)… investem milhões em equipamentos, pessoal, etc… mas esse bendito alvará de funcionamento é impossível. Entra com processo e ele não anda… anos sem resposta… pedem exigências só para prolongar mais as coisas. E chega a fiscalização avisando: “vamos fechar seu estabelecimento”… O governo deveria ter a intenção de facilitar e incentivar a abertura de negócios, mas vemos que eles fazem de tudo para “fechar seu estabelecimento” sem pensar nos empregos gerados, prestação do serviço a comunidade, toda riqueza que é gerada direta e indiretamente (inclusive impostos). Não é difícil entender porque todos os anos aparecem empresas sendo fechadas por falta de alvará e fiscais sendo presos por receber propina. É impossível ser 100% honesto quando o governo te impõe todas as dificuldades possíveis até você ficar de joelhos. Brigar com o governo é guerra perdida.

 

http://jornaldagente.tudoeste.com.br/2015/09/26/regiao-corre-risco-de-perder-mais-um-hospital/

O Hospital Albert Sabin (Lapa Assistência Médica Ltda) foi interditado pela Subprefeitura Lapa em dois processos administrativos por não apresentar a Licença de Funcionamento. A Subprefeitura Lapa informa que um dos processos (2010-0.221.968-6) refere-se o prédio da Rua Barão de Jundiaí, 485, e o outro (2013-0.349.911-4) ao imóvel da Rua Brigadeiro Gavião Peixoto, 123.

De acordo com o órgão, o estabelecimento da Rua Barão de Jundiaí, 485, está “interditado desde o dia 18 e o prédio da Rua Brigadeiro Gavião Peixoto, 123, desde o dia 21 de setembro. Segundo a Subprefeitura várias autuações inclusive Auto de Intimação para encerrar a atividade foi emitido antes da interdição administrativa. O diretor de Relações Institucionais do Hospital Albert Sabin, Jair Leite Ricci, entregou uma nota à redação do Jornal da Gente na sexta-feira (25).

O texto afirma que as denúncias infundadas e desleais são movidas por um objetivo injustificável de prejudicar o trabalho de mais de 50 anos de um serviço essencial que é a assistência médica, num país com carência de leitos hospitalares e atualmente com a crescente taxa de desemprego. Ricci destacou que o hospital emprega mais de 800 colaboradores diretos e indiretos e opera há mais de 40 anos no mesmo local, desde 1970, sucedendo o então Pronto Socorro de Fraturas da Lapa que começou suas atividades na década de 60. “Nossa instituição zela, como sempre zelou pelo cumprimento da lei, tanto que possuímos a licença de funcionamento perante a Vigilância Sanitária, atualmente inclusive em processo de renovação, que é anual, de modo que todos os anos as autoridades sanitárias vistoriam nossas instalações para averiguar o atendimento às exigências da legislação que regula nosso setor. Perante a Prefeitura do Município de São Paulo possuímos o AVS (Auto de Verificação de Segurança) e o AVCB (Auto de Verificação do Corpo de Bombeiros) e paralelo a isso aguardamos análise, pela Prefeitura, de nosso pedido de anistia, criada pela Lei 13.558/03, protocolado em 2003, para darmos prosseguimento à Licença de Funcionamento. Todas as providências e medidas estão sendo tomadas para resguardar não só o direito do exercício de nossas atividades, mas também o direito de nossos coladores à garantia de seus empregos e o direito da população, principalmente da Zona Oeste, de continuar recebendo um atendimento de saúde de qualidade”, afirma a nota entregue pelo diretor.

A Subprefeitura informa ainda que em caso de não obediência (da interdição) novas medidas serão tomadas além de abertura de inquérito policial por crime de desobediência e Lavratura de Auto de Multa a cada 30 dias enquanto persistir a desobediência. O diretor disse que o hospital vai tomar todas as providências para garantir o funcionamento e o atendimento médico a população.

Nova lei anticorrupção será inútil e foca somente o lado das empresas privadas.

Obviamente qualquer lei que combata a corrupção contra a administração pública é bemvinda, mas esta lei sera totalmente inútil. O governo quer mostrar para a população que está combatendo a corrupção? Pelo alarde que todos os jornais fazem, a população e a mídia parecem mesmo cegas.

Sempre falei que o centro podre da corrupção está no governo, escancarada e sem vegonha. Não estou dizendo que não existem empresários (e seus funcionários) corruptos, mas esta lei mostra que é sempre as empresas as responsáveis por fiscalizar tudo e tira as responsabilidades dos governos.

Por que o governo não cria leis e projetos para fiscalizar o próprio poder publico ? Fiscalizar funcionários públicos, politicos, instituições públicas, ONGs, sindicatos, etc…

Enquanto isso, ouço diariamente escândalos no governo que não são punidos, nem julgados. O ministro da saúde Arthur Chioro assume cargo público, mesmo tendo uma empresa que presta serviços de saúde para vários municípios. Ele transfere as cotas da empresa para a esposa e o governo aceita normalmente já que a empresa “não é mais dele”. Estão todos tirando sarro da nossa cara.

Considerando que em todas as grandes licitações há corrupção e só ganha aquele que paga propina pro governo, todas as empresas honestas nunca mais vão querer participar de licitações públicas. Vai ser um prato cheio para estas empresas fundo de quintal controladas secretamente por ministros e governantes. Estas empresas de fachada (como esta do Arthur Chioro) vai sair ganhando tudo. Estas empresas de fachada nunca serão investigadas ou multadas, afinal pertencem a ministros, senadores e outros funcionários públicos. Isso sem falar em vários casos de empresas honestas que vencem licitações e levam meses ou anos para receber o pagamento. Minha e milhares de pequenas e medias empresas ficam totalmente sem chance de participar honestamente de qualquer licitação e quando ganha, ainda corre um grande risco de calote.

Afastar a corrupção no governo, isso sim irá automaticamente barrar os empresários corruptos e reduzir corrupção, porém o inverso não é verdadeiro. Afinal, quantas leis já não existem e quantos regras já foram criadas em licitações e mesmo assim a putaria continua??

http://www.istoedinheiro.com.br/noticias/138714_ENTENDA+O+QUE+E+A+LEI+ANTICORRUPCAO

http://www1.folha.uol.com.br/poder/2014/01/1401707-novo-ministro-da-saude-nega-conflito-etico-em-atuacao-como-consultor.shtml

Transporte público só tem criminoso: sindicalistas ficha-suja, máfia de pseudo-empresários, governadores corruptos

Sempre que o assunto é transporte público, além da péssima qualidade, surgem manchetes deflagrando a corrupção explícita. O sindicato dos motoristas são liderados por fichas-sujas (enriquecimento ilícito sendo a acusação mais leve) e nem mesmo eles se entendem. Todo mundo quer um pedaço do bolo e as eleições viram motivo de guerra com acusações mútuas.

As licitações são sempre manipuladas e beneficiam um grupo de pseudo-empresários. São pseudo-empresários porque eu não chamo eles de empresários. São sim parentes de políticos ou pessoas com rabo preso com políticos. Só ganham alguma coisa na vida pois vivem da corrupção e jogo de influências.

Os governadores fazem vistas grossas e deixam tudo acontecer. Ou como diria o Lula: “não sei de nada”.

http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/sp/2013-07-11/tumulto-adia-eleicoes-em-sindicato-dos-motoristas-de-onibus-em-sao-paulo.html

Governo é uma fábrica de multas e processos. Fiscais e servidores enchem o bolso com propina. Corrupção descarada.

O caos gerado pelo governo e por suas leis infinitas é um prato cheio para servidores e fiscais que batem na porta de todas as empresas. A corrupção de fiscais e servidores públicos é descarada e epidêmica. Pequenas e grandes empresas são obrigadas a molhar a mão destes corruptos e de tempos em tempos vemos noticias como estas de corrupção escancarada. Neste caso, sumiram com um processo da super poderosa Globo.

Tanto pequenas como grandes empresas não conseguem nada e nunca conseguem transpor a imensa burocracia sem pagar propina. Fiscais chegam como terroristas e no caos do Brasil, ninguem consegue sair ileso. Quem tem grana, tem que pagar um valor altíssimo. Quem não tem dinheiro, não fecha, mas fica com a corda no pescoço a vida inteira. Afinal, empresa fechada não rende propina para fiscal… parece filme da Idade Média dos impostos que todos pagavam para a Coroa para não ter as casas queimadas.

http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2013-07-09/funcionaria-da-receita-e-condenada-por-sumico-de-processo-contra-globo.html

Estacionamento do Anhembi reflete os governos no Brasil: caro, sem estrutura e aceita gorjetas.

Minha empresa estava com um stand na feira FISPAL Tecnologia 2013 no Anhembi e o estacionamento por lá sempre foi a maior dor de cabeça para expositores e visitantes. Depois de algumas melhorias realizadas nos últimos anos, passou de terrível para sofrível: ampliação da área, cancelas automáticas, postes iluminados indicando o numero das ruas para facilitar localização do seu carro, uma pintura devido a Formula Indy, e só isso.

Chegando você paga absurdos R$30 por dia. Expositores pagam a mesma coisa e estacionam no mesmo lugar dos convidados. Em vários horários, formam-se demoradas filas para entrar no estacionamento (e na saída também devido a problemas nas cancelas automaticas). Colocaram cancelas automáticas, mas somos obrigados a passar por cabines para efetuar o pagamento logo na entrada. Porque não colocar caixas ao lado do estacionamento como qualquer centro de eventos privado?

O estacionamento foi ampliado, o que significa que sua chance de estacionar bem longe e andar bastante é grande.  Mesmo assim, ainda é necessário que os carros fiquem estacionados em fila dupla, fila tripla, atravessado em vários cantos impróprios no maior aperto.

Se chover, de nada vai adiantar você colocar aquele sapato novo para chegar apresentável. Você pode escolher passar por cima das poças de água (piscinas ao ar livre) ou para fugir das poças você anda pelas áreas com grama e barro. As modelos dos stands não sei como fazem estas horas.

Nenhuma área é coberta. A equipe do estacionamento sempre sinaliza para você ir para a parte mais longe do estacionamento. O fato de eles não indicarem quando há uma vaga disponível perdida no meio não é motivo de reclamação, mas o problema é que eles só mostram estas melhores vagas se pagarmos uma caixinha. Pagando uma caixinha, eles deixam você até estacionar na área para idosos ou deficientes.

Flagrei algumas vezes pessoas abrindo a janela do carro e dando dinheiro para estes funcionários do estacionamento, inclusive na área de deficientes, sem deficientes no carro. Flagrei jovens estacionando o carro na área para idosos sem nenhuma fiscalização.

Comparando com estacionamentos privados: no padrão do Anhembi custariam bem mais barato, ou se for para pagar caro, podemos falar de shopping center: vários andares, vagas cobertas, sem chuva e barro, sempre perto de um elevador.

Porque ainda não colocaram sensores nas vagas e sinalização indicando quantas vagas estão disponíveis em cada corredor ou área. Assim saberiamos exatamente onde estão as vagas e onde elas estão.

Infelizmente este é o retrato das empresas gerenciadas pelo governo, prefeitura, etc. Cheia de dificuldades, caras, não funcionam direito para você ter que pagar propina para não ficar perdido no meio do lixo.

Para onde que vai toda essa arrecadação com estacionamento do Anhembi? Eles já ganham muito dos organizadores de feiras, e muito mais com estacionamento. Posso afirmar que esta dinheirama não vai para investir na própria infraestrutura do local e bem estar dos expositores e convidados.

E olha que estamos falando (creio) do maior centro de exposição do Brasil, pelo menos onde as maiores feiras estão.

A corrupção é tão descarada no Brasil: as televisões mostram tudo com todos os detalhes, roubos milhonários, mas nada muda. Quem paga a conta são os empresários e população contribuinte.

A corrupção está muito descarada no Brasil. Todas as semanas os principais canais de televisão mostram os maiores escândalos, desvios de verba, licitações forjadas, tudo gravado em câmeras ocultas ou telefonemas, troca de favores entre partidos, etc. Tudo acaba em pizza. Ninguem é preso. Pelo contrário, continuam no poder e roubando cada vez mais. Nada serve como prova.

Nesta hora, descobrimos que apenas as pessoas que entrarem no esquema podem lucrar. Apenas empresas que pagarem dinheiro por fora, tem condições de se manter. Então se cria uma condição extrema para as empresas: o governo é obrigado a aumentar cada vez mais as arrecadações com impostos para cobrir toda esta roubalheira. Como a roubalheira é alta, fazem campanhas para justificar a criação de novos impostos para a saúde, educação e por ai vai.

A carga tributária fica totalmente impossível de ser paga pelas empresas, que em atitudes extremas são obrigadas a sonegarem os impostos ou pagar propinas para receber benefícios do governo e se manterem vivas. Este é um círculo vicioso sem fim.

As pequenas empresas ainda tem alguns benefícios, mas a medida que elas crescem, os custos e impostos crescem também, assim como fiscalizações e exigências que antes não acontecia. Ou seja, as pequenas não interessam ao governo corrupto pois geram pouco dinheiro e esta é uma das únicas maneiras de ficar fora do sistema de corrupção. Empresas médias e grandes em algum momento vão se deparar de frente com a corrupção: ou paga ou fecha a empresa. Qualquer empresário que cresceu um pouco sabe disso!

No final, as empresas pagam a conta tendo que sustentar o governo e também prover todos os direitos básicos aos funcionários (que deveriam ser providos pelo governo como saúde, educação, fundo de aposentadoria, etc.)

Alvará de Funcionamento na Prefeitura de São Paulo: Missão Impossível

É impressionante a dificuldade de qualquer empresa conseguir o alvará de funcionamento na prefeitura de São Paulo. Parece que a documentação nunca esta correta, a planta sempre está incompleta e leva meses ou anos para o processo andar na prefeitura. No momento em que a prefeitura analisa a documentação, anos depois de dar entrada no processo, as leis já mudaram e portanto precisamos providenciar toda a papelada de novo. Ou seja, é um círculo vicioso sem fim.

Esta dificuldade toda existe pois esta é uma maneira muito rápida de todo mundo ganhar dinheiro fácil. É fiscal pedindo dinheiro para não fechar as empresas, é taxa de urgência que todas as esferas do governo inventa. Sempre que vocês ouvirem que algum shopping vai ter que fechar as portas, uma inauguração será adiada ou um estabelecimento foi fechado por falta de alvará, pode ter certeza que tem corrupção por trás disso.

Pode ter certeza que qualquer empresário não quer ter problemas com isso e tem interesse em regularizar a situação, mas isso tem sido uma missão impossível. Não é cobrando fortunas e nem com burocracias intermináveis que este problema será resolvido.

Só consegue alvará quem paga propina ou tem bons contatos. Este é nosso Brasil.