Sobre o Blog

Depois de ter uma pequena empresa por mais de 15 anos e assumir a empresa da família fundada há mais de 25 anos, percebi que são inúmeras as dificuldades para abrir e manter uma empresa no Brasil. Fico realmente revoltado com todos os impostos que uma empresa tem que pagar, o protecionismo exagerado e inflexibilidade da CLT que coloca patrões contra empregados, fiscais mal intencionados que chegam botando uma pressão danada que mais parece um sequestrador ameaçando sua família, a concorrência nacional e internacional cada vez mais feroz, as intermináveis leis brasileiras que geram múltiplos entendimentos, e ainda ser tratado como “explorador” dos trabalhadores como se nossa vida fosse fácil e rendesse muito dinheiro !!!

O pior é que a população de modo geral não faz a menor ideia de tudo isso. Acha tudo caro, mas não faz idéia o quanto de imposto está embutido em cada produto. Os funcionários acham que somos inflexíveis por não dar benefícios ou abrir excessões. Mal sabem eles que tudo que damos deliberadamente vira automaticamente “direito adquirido” e depois podemos levar um processo, tendo que pagar tudo 10 vezes mais (13 salário, ferias, FGTS, etc). Acabamos tendo que nivelar tudo por baixo, ou seja, os bons “pagam” pelos maus pois temos que tratar a todos igualmente. A burocracia enorme na prefeitura e demais órgãos públicos. O custo brasil. Falta de mão de obra qualificada. E por ai vai !!!

Vocês já perceberam que existe o CDC (Código de Defesa do Consumidor) para proteger o consumidor; a CLT para defender os trabalhadores; o governo tem todas suas leis e não precisa quem os defenda. E a empresa não tem um código de defesa do empresário?? Se não for direito do consumidor, nem do trabalhador, nem do governo, ai sim, é direito do empresário !! É isso, o último da fila !!!

Não pensem vocês que nasci em uma família rica !!! Meu pai morava na roça e numa casa bem humilde !! Hoje qualquer um pode ser empresário !! E na verdade, acabou aquela história que os empresários são todos poderosos !! O Brasil vive hoje das pequenas empresas e quero expor aqui tudo o que vem na minha cabeça pois dificilmente ouço ou vejo alguém defendendo empresário e seus interesses !!!

Considero todos os empresários heróis !!! Não deixo de dar a importância também para os trabalhadores !!! Não sei o que é mais difícil hoje porque também não é fácil ser empregado !!! Só sei que atualmente o governo conseguiu uma situação em que o empresário perde e o trabalhador também perde !!! Espero que meu blog sirva de reflexão para muitos e traga alguma mudança para incentivar o crescimento das empresas e dos trabalhadores !!!

2 comentários em “Sobre o Blog

  1. Nascimento disse:

    Boa Tarde,

    Este blog deveria ser passado para todos que tem conta de e-mail na internet, empreendedores, funcionarios,governo,sindicatos, entidades de classe e estudantes. Pois todos pensam que ser empresário e fácil glamoroso um excelente negócio. Sim é! para o governo, para o funcionário, para o prestador de serviço.

    O empresário principalmente o pequeno não tem entidade nenhuma ajudando-o, mas sim um bando de obrigações a cumprir. E inadimissível como a justiça trabalhista delega seus julgamentos, como os juros cobrados pelos bancos são exagerados,como a burocrácia interna do país e demorada.
    Então eu penso, porque continuar, sabe por que ? é simples,sem nos esse legado todo citado estaria a mercer deles mesmos, e somos diferentes, dinâmicos, intuitivos, e perseverantes, diferente daquele que chega ás 10:00 na mesa de trabalho e as 11:30 sai para o almoço, tem tanta coisa para escrever que um simples elogio viraria um livro, mas uma coisa eu digo, um dia essa porcaria tem que melhorar. Pois vocês já pararam para pensar que o Pais é uma empresa, mas é a que cobra, e a que investe mal, esta é a diferença pois todo o resto, funcionarios , sindicatos, entidades de classe entre outros ela governa??????

  2. Ricardo Moriya disse:

    Primeiramente, parabéns pelo esforço de produzir um blog tão corajoso – ainda mais em se tratando de um país socialista-cartorário como o nosso!
    Sem querer ser presunçoso, deixarei um registro próprio em seu blog sobre minha experiência de mais de vinte anos no ramo empresarial, e a razão de ter desistido do Brasil…
    Sempre foi extremamente difícil operar qualquer tipo de empresa na selva jurídico-sindical-cartorária-trabalhista que é o Brasil, tanto que se não me falha a memória, nos idos de 1997 se ensaiou uma grata reforma trabalhista, que aliviaria imensamente a vida dos indivíduos que sustentam o país – claro, a ideia foi derrotada antes mesmo de virar projeto! Afinal de contas era esperar muito de um governo socialdemocrata mexer no vespeiro que é a CLT. Em 2002 veio a hecatombe tupiniquim com a eleição de uma das pessoas mais nocivas já nascidas em terras brasileiras… em poucos anos o Estado dobrou de tamanho e a Legislação Trabalhista endureceu (piorou) consideravelmente – o que já era ilegal e nocivo assumiu proporções ainda mais babilônicas! E hoje, em 2015, para poder recorrer de qualquer ação absurda trabalhista, gasta-se em média R$ 9.000,00 (desde que o valor indenizatório supere o dos dez salários fixados por lei); e caso os desembargadores mantenham a condenação, serão necessários mais de R$ 12.000,00 para poder recorrer à Brasília.
    Aprendi tudo isso ao ser surpreendido por sete reclamações pontuais, de pessoas que trabalharam menos de seis meses, e abandonaram o emprego sem nenhum aviso sequer – recebendo em dia, e completamente dentro da lei, diga-se de passagem (com todos os “direitos” cobertos devidamente – FGTS, etc.). Um amigo meu, que é advogado, já tinha me avisado para ter muito cuidado com um golpe comum que outros advogados, em conluio com uma certa juíza trabalhista, estavam praticando na praça – por razões obvias não irei citar a cidade nem o estado! Cada um deles me acionou cobrando valores superiores a R$ 100.000,00; e todos foram contemplados pela excelentíssima bandida in full – algo que ultrapassa R$ 1.000.000,00 (HUM MILHÃO!). No presente momento estou recorrendo aos desembargadores na capital, mas não tenho falsas esperanças em se tratando de uma justiça ilegal – num país que se julga democrático, não podem haver duas justiças (uma comum e uma herdada de Mussolini)!
    Cheguei a seguinte conclusão depois de tantos anos lutando arduamente para produzir alguma coisa útil – e com isso gerar renda e emprego como consequência para minha cidade, meu estado! O Brasil não vale a pena, a não ser que o castelo desmorone por completo… O castelo é a estrutura burocrática que de tão pesada e ineficiente, empurra diariamente o país em direção ao precipício. Hoje o típico jovem de classe média chegou a “brilhante” conclusão que emprego público é a solução de todos seus problemas; como se dinheiro caísse do céu e a arrecadação de impostos fosse eterna – sem recessões nem quedas bruscas de arrecadação! O que temos em 2015: um Estado opressor que suga anualmente 60-65% do PIB para manter o atual quadro de burocratas (sejam eles inativos ou não) – detalhe, não cabe a mim avaliar se tal servidor é bem intencionado ou não, o problema é eu não posso continuar a trabalhar nas atuais condições, passando por todos os tipos de humilhações e privações, para no fim das contas sustentar funcionários públicos, políticos e outros vampiros estatais.
    Depois de mais de 40 anos de doutrinação marxista nas escolas, acho muito difícil o país ter vontade de mudar efetivamente; podem até trocar na marra o executivo, mas as malditas instituições continuaram no mesmo lugar. Inclusive creio que muitos leitores de seu blog vem aqui para comentar e contestar o seu desabafo sobre a CLT, sobre as péssimas condições empresariais do país – creio não, tenho certeza! Para o meu bem, e o de minha família, resolvi vender todos os ativos e deixar o país… é mais saudável investir tempo e dinheiro em um outro país que acolha empreendedores, e que possua o mínimo possível de regulamentações trabalhistas – geralmente são países que derivaram da Grã-Bretanha, com a Common Law usada como alicerce jurídico, e não o nosso código napoleônico (acrescido da Justiça Paralela do Trabalho). Espero sair daqui ainda ano que vem… veremos!
    Fica um questionamento: por que será que todos os países que possuem as melhores leis e benesses trabalhistas são aqueles que mais exportam mão de obra? Temos o México, Brasil, Argentina, Venezuela, Equador, Bolívia, Os da América Central, Portugal, Espanha, etc. Todos sem exceção acabam expulsando seus trabalhadores nativos, que vão em direção à países que nem sequer regulam o mercado de trabalho; todavia em contrapartida tem um serviço público que funciona plenamente… é meio obvio o porque!
    Abraços!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s