Greves generalizadas causam prejuízos enormes e elevação de custos num país que deixa todos na mão de poucos “monopólios”.

Este mês fui informado de duas greves (Correios e fiscais nos portos) e parei para pensar: já estamos tão acostumados com greves, que não nos damos conta do tamanho do buraco. O Brasil parece ser o país da greve. Sindicatos foras da lei e com poderes demais, crise eterna no Brasil que deixam os trabalhadores eternamente em situações precárias, estrutura péssima que não oferece qualquer alternativa ao empresários ou população. As greves claro que atingem fortemente a população em geral, mas também causam enormes prejuízos às empresas.

Só pra lembrar algumas: caminhoneiros, correios, fiscais da receita federal nos portos, bancários, todos transportes públicos, ministérios do trabalho, aeronautas, entre outras, que afetam todas empresas diretamente. E outras greves que afetam indiretamente: professores, INSS, hospitais, coleta de lixo, etc. Vou comentar apenas alguns:

Caminhoneiros: atraso nas entregas, perda de produtos perecíveis, caos no trânsito, clientes insatisfeitos com atrasos, aumento de custo para buscar alternativas; o Brasil não tem ferrovia nem hidrovia, então não temos alternativas de baixo custo;

Correios: entregas de pedidos, peças para conserto, documentos urgentes (num país com nossa burocracia, isso se torna mais grave), boletos não entregues que faz clientes atrasarem pagamentos. Como os Correios são subsidiados pelo governo, todas as alternativas são muito mais caras (Fedex, UPS, Azul, etc).

Fiscais nos portos: simplesmente bloqueia toda importação no Brasil. A indústria brasileira está quebrada e falida, então o Brasil depende totalmente de produtos importados, seja em peças acabadas, peças ou matérias primas. Mesmo sem receber a importação, somos obrigados a pagar o exportador fora do Brasil. Atrasamos entregas aos clientes sem poder passar qualquer previsão, gerando um efeito em cascata em todos os segmentos imagináveis (desde eletrônicos, farmacêuticos, alimentícios, industriais, etc). Não existe alternativa.

Transporte público: seja metro, ônibus ou trem, representa faltas e atrasos de funcionários. Equipes incompletas atrasam produção, desgastam funcionários que ficam menos produtivos, além do caos geral no transito causando atrasos em entregas, reuniões, visitas, etc. Qualquer alternativa vai fazer você levar o dobro de tempo.

Como podem ver, muitas vezes não temos alternativa, ou quando temos, elas são astronomicamente mais caras. Ocorre aquele caso típico em que os preços finais de todos os produtos ficam mais caros num efeito cascata (com empresas obrigadas a absorver a maior parte do aumento de custos pois dificilmente conseguimos repassar estes custos supresa). O problema é que no Brasil os custos surpresas aparecem sempre de todos os lados, então quem não quiser falir, tem que aumentar a gordura no preço pois não é surpresa para ninguém que sempre vai haver custos aparecendo de supresa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s