Baterista de Ivete Sangalo pede R$5 milhões de verbas rescisórias na justiça !!! Tão absurdo quanto este valor pedido, é a morosidade da justiça e dificuldade em tratar algo que deveria ser tão simples.

Não imagino como 11 anos de trabalho em qualquer profissão possa gerar um direito trabalhista tão grande somente de rescisão. Vou chutar um bom salário de R$10 mil por mes, daria R$120 mil por ano. Isso dá entre R$1 e R$1,5 milhão apos 11 anos. Ele está pedindo um valor muito maior do que ele ganhou durante todos os 11 anos. É um espanto… mas a justiça trabalhista e os advogados trabalhistas são assim mesmo. Já vi outros processos milionários com funcionários que não trabalharam nem 5 anos numa mesma empresa.

Se um mero funcionário pode fazer, eu imagino um deputado (ou qualquer outro político) fazendo o mesmo e ganhando aquelas ajudas de custo e aposentadorias milionárias do governo. Mas voltando ao assunto…

Pior do que ver um processo desse tipo é como a justiça é lenta para resolver um assunto tão simples para definir valores de verbas rescisórias. Antes de virar um processo na justiça, não é possível resolver isso com um ou dois contadores, tem advogado trabalhista, sindicato, ministério do trabalho, conciliação… ou seja, todas estas coisas não valem nada?? tem que depender de um processo que leva meses ou anos, para um juiz dar uma lida de 5 minutos e emitir um parecer?

Isso mistura a ganância de todo mundo querer ganhar mais: empresários, advogados, trabalhados, sindicatos, máquina do governo…

Mas principalmente as leis confusas que geram as mais diversas interpretações: a empresa faz um calculo conservador para baixo, e o advogado do trabalhador faz outro cálculo jugando todas as multas possíveis e impossíveis multiplicando os valores por 100. Ou seja, é impossível saber o valor certo.

E o ponto final que já expus em outros artigos: qual o sentido do funcionário ser descontado um monte de valores durante o recebimento do salário todos os meses para receber uma bolada gigante quando sai da empresa? Não tem empresa que consegue se preparar e “economizar” para as verbas rescisórias gigantes, e o funcionário aprende que ele só vai ganhar dinheiro quando for mandado embora.

 

http://www.jornalmassa.com.br/2010/12/18071-baterista-trava-batalha-com-ivete.html

Governo só quer saber de multar bares por exigir consumação mínima mas deixa traficante vender drogas livremente na Vila Madalena, camelô vendendo bebida batizada e outros crimes.

Nesta época de Copa do Mundo, o assunto da proibição de cobrar consumação mínima nos bares volta a tona e o Procon sai aplicando multas. Um dos links abaixo mostra inclusive a lista dos bares autuados. Sei que havia outros bares e restaurantes cobrando também.

Apesar de nunca ter tido um bar ou restaurante, defendo que o dono do bar possa escolher o sistema que prefere para ganhar dinheiro. Alguns cobram entrada, outros consumação mínima, outros não cobram nada. Obviamente a consumação mínima evite que o cliente passe o dia inteiro no bar sem consumir nada, ou pedir somente uma cerveja e deixar o copo esquecido em cima da mesa. E isso é o que mais existe (basta ver o monte de estrangeiro dormindo nas praias para não gastar com hospedagem). As pessoas querem estar nos lugares mais movimentados e festivos sem gastar nada. Se deixar, o pessoal leva a bebida de casa escondida na roupa pra economizar. Então no mes de maior movimento para todos os bares da região, o bar investe em televisão nova, telão, decoração, propaganda e o Procon não aceita consumação mínima e ainda reclama do aumento dos preços ?!?! Se o cliente está dentro do bar ocupando espaço, ele tem que consumir pois o dono do bar paga aluguel, aquela mesa e cadeira não foram compradas de graça, no final do mes vai chegar o boleto da conta de luz, parcela da TV, TV por assinatura e principalmente os salários dos funcionários além dos demais custos fixos. Tempo é dinheiro.

Sempre achei a consumação mínima mais justa inclusive para o cliente. Notem que R$50 de consumação mínima não é abusivo pois é o suficiente para comer 1 ou 2 petiscos, sanduiches e uma ou duas cervejas. Agora se estes bares começarem a cobrar entrada, o cliente gasta o valor da entrada e vai consumir os mesmos 1 ou 2 peticos e uma ou duas cervejas, ou seja, a conta vai ficar ainda mais alta.

As materias ainda citam outros pontos:

1)Falta de cardápio na entrada: eu como consumidor gosto de ver o cardápio antes para ver o custo x beneficio. É justa essa regra.

2) Couvert artístico: outra informação importante para ser divulgada na entrada para não ter surpresa na conta.

3) Taxa de serviço opcional: este ponto merece um artigo separado pois é um assunto complexo. A lei pode dizer que é opcional, mas na prática deixar de pagar o serviço é complicado. Os garçons sempre fazem cara feia ou vira bate boca. Outro ponto é a CLT se integra salário ou não… essas gorjetas sempre são alvo de brigas na justiça e reivindicação sindical. Se a taxa fosse realmente opcional, quer dizer que poderia haver um dia sem nenhum cliente pagá-la. Tenho a sensação que se isso acontecer, o dono do bar vai ter que pagar aos seus garços do mesmo jeito.

Então para finalizar, da mesma maneira que acho justo a cobrança da consumação mínima, acho que quem não aceitar este sistema ou não tiver dinheiro para gastar, encontre outra maneira de curtir a copa. Muitos bares continuam sem cobrar consumação… veja em casa, ou na casa de amigos, faça um churrasco no quintal… Eu particularmente prefiro não ir nesses bares que cobram consumação alta. Assisti aos jogos em casa convidando familia e amigos… e mesmo assim gastamos bastante na compra do supermercado (cerveja, carne, petiscos, etc). Ou seja, de uma forma ou de outra gastamos dinheiro, então porque os bares não podem cobrar a consumação mínima?

Enquanto isso vejo noticias na televisão de que drogas são vendidas livre e descaradamente nas ruas da Vila Madalena, outro artigo que Vila Madalena virou cracolandia, camelos vendendo todo o tipo de pirataria e bebidas sem nenhuma restrição… camelo e ambulante além de ser concorrencia predatória, não paga imposto, não tem vigilância sanitaria, pode vender bebida batizada, etc. Ah sim, mas Procon multa bar por cobrar consumação?!?!

 

http://economia.uol.com.br/noticias/infomoney/2014/07/08/bares-na-vila-madalena-sao-multados-por-exigir-consumacao-minima-de-torcedores.htm

http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,veja-a-lista-de-bares-da-vila-madalena-autuados-pelo-procon-na-copa,1525071

 

Isabela Raposeiras, empresária e agora odiada por muitos por mostrar sua indignação com a situação social do Brasil politicamente correta.

Isabela Raposeiras, proprietária da Coffee Lab, foi bombardeada com críticas ao expor sua indignação no Facebook. Abaixo segue o link do post dela no Facebook e mais abaixo uma entrevista dias depois.

https://m.facebook.com/photo.php?fbid=676311849109351&id=138459719561236&set=a.297292433677963.68199.138459719561236

http://vejasp.abril.com.br/blogs/terraco-paulistano/2014/06/isabela-raposeiras-do-coffee-lab-elite-branca-europeia-sofre-preconceito/

Ela conseguiu misturar vários assuntos explosivos e “aquelas palavras politicamente incorretas” em poucas linhas: cor da pele, elite, discriminação, preconceito, status social.

Ainda estou tentando digerir e entender tudo o que ela disso. Concordo com muita coisa que ela disse na entrevista. O post dela no facebook juntou um monte de palavras desconexas e acabou ficando difícil de entender o recado ou algo impossível de ser dito em poucas linhas. Este é um assunto muito difícil de ser exposto em redes sociais sem ter pessoas interpretando de milhares de maneiras diferentes.

Concordo principalmente na questão de que empresário no Brasil trabalha pra caralho e que abrir ou ter uma empresa não quer dizer que a pessoa seja milionária. Muito pelo contrário, a grande maioria das empresas no Brasil são as micro e pequenas empresas que sustentam o pais e a minoria absoluta não ganha rios de dinheiro (e aqueles que ganham foi na base do mérito e depois de décadas).

Ela também reclamou dos impostos que nos meus blogs eu enfatizo sempre. Uma empresa de 10 funcionários pagar mais entre R$200 a R$400 mil reais por ano de impostos é ultrajante pois além de matar o caixa de qualquer empresa, impede oferecer salários mais justos. Pessoas falando mal da Isabela e dizendo que é obrigação dela pagar impostos parece que esquecem da porcaria que é o serviço público, e como se todos os problemas do Brasil fossem causados por empresários que não pagam impostos. Empresários pagam muitos impostos e infelizmente vêem toda a população morrendo em filas de hospitais. Isso é revoltante de ver, mesmo para empresários que têm bons planos de saúde. Com tantos impostos que pagamos, cada empresa poderia dar o melhor plano de saúde para todos os funcionarios, pagar parcela da casa propria, carro, e tudo mais e ainda sobraria dinheiro. Vemos ruas e calçadas detonadas, hospitais a moscas, educação de merda, transporte público que mais parece um monte de sardinha em lata, ruas sujas e escuras e mal cuidadas, parques e praças praticamente não existem, rios totalmente poluidos, planejamento zero.

O PT e outros partidos que só pensam em promessas falsas para “defender o trabalhador”, através do Lula, tentam incentivar uma guerra entre classes, usando termos como elite branca, patrão contra empregado, rico contra pobre… Ele pode dizer tudo isso, mas chegar uma “branca de descendencia européia” dizer isso não pode.

Empresário não pode ficar indignado com a situação do país? Rico também não pode falar mal? Quem estava nos estádios mandando a Dilma tomar no cú com certeza eram pessoas da classe média e alta, mas que estão sofrendo muito neste país. Antes o pobre paulistano sofria e a classe média e alta vivia melhor. Agora está todo mundo vivendo na merda, nivelado por baixo. Rico e pobre passam 2 horas ou mais no transito, sofre com a criminalidade, falta água, cai a luz, sofre com o preço alto de tudo, plano de saúde privada está muito ruim, escola boa custa uma fortuna, e por ai vai. Sem falar que paga cada vez mais impostos.

Só pobre pode reclamar do país? Quer dizer, reclama do país, morre na fila do SUS, mas continua votando no PT que já está no poder há mais de 10 anos.

Muita gente falando que ela só foi bem sucedida porque teve oportunidades na vida. É verdade, mas não é porque a grande massa/população não teve oportunidades, agora vão ficar metendo o pau nela porque ela teve o privilégio de ter essas oportunidades? “Eu não tenho, então ninguem mais pode ter”. Se o povo não tem oportunidade e educação, o único culpado é o governo pois empresário e toda a população paga imposto pra caramba.

Ela citou que sofre discriminação mas em nenhum momento desmereceu outras pessoas que sofrem, sofreram ou continuam sofrendo discriminação (principalmente por ser pobre ou negro). O preconceito contra pobres e negros é inegável que ainda está presente no Brasil. Mas também muitos dos comentários do post dela mostram o ódio que muita gente tem contra empresários ou ricos (que não são necessariamente a mesma coisa). O pior é que muitos ali também não sabem o que é ser classe média no Brasil e acham que ter um pouco mais de dinheiro resolve todos os problemas da vida.

Classe média já foi pobre e depois de se matar de trabalhar conseguiu economizar um pouco mais de dinheiro e conseguiu comprar um apartamento e um carro. E descobre que agora tem muito mais imposto para pagar e tem que trabalhar mais ainda para manter-se na classe média. Se essa pessoa mudou de bairro, vai descobrir que tudo custa o dobro do preço e que no final do mês continua sem sobrar um tostão. Plano de saúde bom continua sendo algo distante pois muitos hospitais e prontos socorros privados são quase igual ao SUS com espera de muitas horas para ser atendido. E quando sobra um dinheiro para tentar abrir o próprio negócio já vira o vilão da sociedade, explorador dos seus funcionários. Empresário é minoria absoluta no Brasil… se tem gente com inveja de quem compra um carro, roupa ou até com namorado novo, imagina ver uma empresária bem sucedida como a Isabela… muitos não admitem que uma pessoa possa ter lutado honestamente com suas próprias mãos e atingido sucesso e quem sabe um padrão de vida melhor.

Ser uma pessoa bem sucedida é praticamente um crime num país com tantos extremos e desigualdades sociais. Mas esta desigualdade é causada pelos governantes oportunistas e corruptos. E não estou falando somente do PT… sinto que não tem um partido que não seja corrupto no Brasil. É só ganhar eleição para começar a robalheira, superfaturamento, cabide de empregos, etc. Os governos no Brasil não dão nada aos pobres e tentam tirar tudo dos que tem alguma coisa. Impostos, fiscalizações, sistemas informatizados. Mesmo assim, arrecadando horrores, o pais continua na mesma situação de miséria. E o trabalhador parece continuar fudido, mesmo com uma CLT entre as mais rígidas do mundo e um sindicalismo super poderoso.

A CLASSE MÉDIA E ALTA, ASSIM COMO EMPRESÁRIOS, NÃO SÃO CONTRA A ASCENSÃO DA CLASSE C, D, E. AFINAL, QUANTO MAIS GENTE GANHANDO DINHEIRO, MAIS A ECONOMIA GIRA E MAIS OPORTUNIDADE DE NEGÓCIOS E LUCROS. MAIS EDUCAÇÃO SIGNIFICA FUNCIONÁRIOS CAPACITADOS PARA CONCORRER COM OUTROS PAÍSES. MAIOR PRODUTIVIDADE E MAIOR RENDIMENTO. OU SEJA, É UM CÍRCULO VIRTUOSO EM QUE TODOS GANHAM. CHEGA DE COLOCAR EMPREGADO CONTRA PATRÃO E POBRE CONTRA RICO. ESTAMOS TODOS NO MESMO BARCO E TODOS GANHAM MAIS QUANDO ESTAS ENGRENAGENS FUNCIONAM MELHOR. QUANTO MAIS CRESCER A CLASSE MÉDIA, TEREMOS MAIS PESSOAS TOMANDO CAFÉS NOBRES DA COFFEE LAB.

E não me venham com discurso que Coffee Lab é coisa de rico supérfluo. Tem um monte de gente de classe mais baixa querendo usar roupas de marca e usar produtos mais nobres para mostrar status, tão “supérfluos” quanto os mais ricos. O bom do dinheiro é poder experimentar um pouco de tudo e ter acesso a produtos de melhor qualidade, inclusive de um café premium como a Coffee Lab no final de semana… e continuando a tomar o bom e velho Pilão durante a semana. Afinal, cada um gasta seu suado dinheiro como bem quiser e não é pra ninguém ficar se metendo na vida dos outros, seja pobre ou rico. As pessoas são tão cheias de opiniões e verdades, mas não praticam nem metade do que pregam e isso vale pra rico e pra pobre também.

Estamos numa democracia e todos tem direito de expor suas opiniões, e cada um tem a sua.

CLT inflexível dificulta relação funcionário x empresa nos dias de jogos do Brasil na Copa do Mundo

Estas semanas de Copa do Mundo no Brasil têm causado grandes prejuízos a todas as empresas no Brasil não envolvidas ao turismo. As vendas despencaram pois todo mundo só quer saber dos jogos e empurram suas decisões para frente, como acontece com o Carnaval (muitos dizem que o Brasil só começa a funcionar depois do Carnaval). Com vendas ou sem vendas, os salários e outros custos fixos tem que ser pagos.

Quando tem jogo do Brasil, os funcionários saem mais cedo, e quando o jogo não é do Brasil, todos dão uma enroladinha básica para tentar acompanhar o jogo seja na televisão, radio, internet, etc. Ou seja, a produtividade cai bastante.

Agora todas as empresas enfrentam o dilema: como fazer nos dias de jogos do Brasil ?? A compensação destas horas é super inflexível e deve respeitar várias regras mas o que se tem feito é trabalhar  30 minutos a mais nos dias seguintes até pagar todas as horas. Como esta decisão deve ter votação dos próprios funcionários, valendo a democracia, sempre tem muita gente reclamando porque é um assunto controverso:

Os funcionários não querem ter que compensar, então alguns preferem sair apenas 1 hora antes do jogo começar. Alguns vão chegar após o começo do jogo e vão pegar transito com certeza.

Outros gostariam de sair na hora do almoço para ter mais tempo de festejar, entrar no clima, se reunir com os amigos e fazer umas compras antes do jogo (cerveja, sorvete, salgados, etc).

Tem ainda a turma que concorda em ter desconto das horas na folha de pagamento, pois não querem trabalhar a mais por várias semanas seguidas.

O pior é ver o governo decretando feriado, ou seja, as empresas que são obrigadas a pagar a conta, ou ouvir do prefeito para que as empresas liberem seus funcionários mais cedo para diminuir o transito, quando na realidade isto é uma decisão que cabe ao funcionário de como eles aceitam pagar as horas.

A alternativa que percebo ser melhor para a empresa e para o funcionário é proibida por lei. Descontar os meio períodos das férias dos funcionários. Esta idéia foi muito bem recebida por todos com quem falei, mas a lei não permite, ou seja, a empresa que fizer isso pode levar na cabeça e ter que pagar as férias em dobro e com multa no futuro. Imagina o seguinte: o Brasil jogando 6 vezes durante a semana, faria os funcionarios sairem ao meio dia e perderem 3 dias de férias. Afinal sair 30 dias de férias ou 27 dias não faz muita diferença. Por outro lado, compensar 30 minutos por vários meses ou trabalhar de sábado parece ser bem mais sacrificante.

Banco de horas é outro tema bastante conflitante (apesar de possível mediante acordo sindical e muita burocracia), então vejo que enquanto as leis não forem flexibilizadas, muitas decisões não vão agradar nem as empresas e nem os empregados. Esta é apenas uma situação de muitas em que a empresa fica engessada para propor idéias melhores para seus funcionários sem correr riscos jurídicos.

 

 

População indignada em ver funcionários de hospitais jogando Paciencia, como se ninguém fizesse isso durante seus horários de trabalho !!!!

Nos últimos anos, tenho visto várias vezes uma comoção nacional quando flagram funcionários públicos jogando paciência durante seu horário de trabalho. Encontrei dezenas de casos, mas vou colocar apenas 3 links:

http://g1.globo.com/espirito-santo/noticia/2014/01/funcionaria-de-hospital-publico-do-es-e-flagrada-jogando-paciencia.html

http://www.bocaonews.com.br/noticias/principal/saude/72444,retrato-da-saude-publica-enquanto-a-populacao-sofre-funcionario-joga-paciencia.html

http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2014/05/demitido-por-jogar-paciencia-estava-em-horario-de-descanso-diz-defesa.html

As pessoas reclamam indignadas que isso é o cúmulo pois estes funcionários públicos são pagos com o dinheiro obviamente público, ou seja, de todos os brasileiros. Deixam de prestar atendimento por estarem ocupadas jogando. Usam todas as palavras: descaso, inadmissível, antiético, falam até de demissão por justa causa, exoneração imediata.

Claro que este assunto tornar-se mais delicado por refletir no atendimento de pessoas a beira da morte.

Como as pessoas ficam indignada ao ver isso, mas fazem a mesma coisa quando chegam em seus próprios postos de trabalho ??? Tanto na minha empresa como em muitas empresas que visito, isso é a coisa mais comum de se ver. Jogando paciencia, facebook, instagram, torpedos de celular e pessoas penduradas no telefone por horas falando com namorado, familiares, amigos, etc.

Nesta semana mesmo, descobri porque o telefone do meu cliente sempre dava ocupado. Enquanto estava sentado na sala de espera, a funcionária não saiu do telefone e nada discreta estava falando com uma amiga os planos de viagem dela do final de semana. Poderia mencionar outras dezenas de casos em que funcionários atrás do balcão ficavam enrolando ao invés de atender as pessoas.

Hoje um aparelho celular pode manter uma pessoa distraída 24 horas por dia. Todo computador já vem com joguinhos do tipo Paciencia instalados e manter controle sobre isso é praticamente impossível.

Ou seja, gastar dinheiro público não pode, mas gastar o dinheiro da empresa que paga seu salário pode? A CLT não permite mandar embora por justa causa. A CLT mal permite que um gerente monitore emails profissionais de seus funcionários sob pena de “invasão de privacidade”. Instalar cameras e gravação das chamadas telefônicas pode virar facilmente danos morais contra a empresa.

Tenho certeza que todo mundo que ler este artigo vai lembrar várias situações similares a minha… seja como empresário ou mesmo como cliente/paciente esperando atendimento.