Desemprego nunca esteve tão baixo e nunca fiquei tão dependente dos funcionarios.

Tenho escrito vários artigos das dificuldades de encontrar mão de obra qualificada por um preço não muito acima dos praticados em anos anteriores. Os funcionários e sindicatos exigindo salários muito mais altos do que pouco tempo atrás, enquanto os preços dos meus produtos pouco subiram.

Estou passando especificamente esta semana com um problema que se repete cada vez com mais frequência. Funcionários arrumando brigas com seus colegas “desafetos”, estou recebendo vários tipos de atestados médicos (que não posso recusar) por mais absurdo que pareçam, faltas não justificadas, atrasos, pouca dedicação e corpo mole.

Contratamos uma funcionaria há vários dias que ate hoje fica inventando desculpa para não trazer a carteira de trabalho para registro. Quando a empresa não devolve a carteira de trabalho em 48 horas, pode tomar todo tipo de multa, agora funcionário que desobedece leis nunca acontece nada. A primeira dica que todos me falam seria dispensar a funcionaria já que ela não esta respeitando a lei, ou mandar os funcionários encrenqueiros embora. Mas dependemos tanto deles, seja pelo conhecimento e entrosamento adquirido ao longo dos anos, ou mesmo pelo trabalho de contratar outra pessoa e treina-la. Em suma, ruim com eles, pior sem eles. O que adianta mandar embora e contratar outro que vai ser igual ou pior… São funcionários que ficam pingando de empresa em empresa, nunca permanecendo por mais de 1 ano em cada emprego, achando que vai ter alguma empresa “melhor” que vá pagar mais ou oferecer condições muito diferentes.

Isso atingiu um nível epidêmico que deixa a maioria das pequenas e medias empresas do Brasil muito pouco produtivas, com funcionários descontentes, formando um circulo vicioso de baixos lucros e baixos salários enquanto o custo de vida de toda população aumenta de maneira galopante.

5 comentários em “Desemprego nunca esteve tão baixo e nunca fiquei tão dependente dos funcionarios.

  1. José Lopes disse:

    Olá,

    Li vários posts seus no blog e achei seu blog um tanto quanto interessante. Quero lhe parabenizar pelo seu trabalho em contar sobre o dia-a-dia de um empresário no Brasil. No entanto percebi alguns comentários recorrentes no seu blog: Funcionários que não produzem muito e a concorrência aumentando. O que eu posso te dizer, por experiência própria é remunere seus funcionários acima da média do mercado.

    Para o DIEESE o salário mínimo ideal deveria ser de aproximadamente R$ 2800,00. Se vc paga esse valor ou acima disso a todos os seus funcionários pode parar de ler aqui. Mas se não, esforce-se para fazer isso. Vc deve estar com um sorriso de sarcasmo no rosto ao ler isso e pensando “como?”. Eu não posso lhe dar detalhes de como (pois não sei do que é sua empresa, apenas sei que é uma indústria…) mas posso dar um norte: Tecnologia. Já pensou em produzir em massa com tecnologia de ponta? O investimento é alto, mas os ganhos são maiores ainda. Com um aumento considerável nos lucros, vc poderia remunerar melhor seus funcionários o que por sua vez, aumentaria a produção per capita. Funciona como um ciclo harmônico.

    Se vc não conseguir pensar em uma solução tecnológica (ou alguma outra melhor), contrate alguém que o faça. Afinal de contas o negócio é SEU e os aumentos nos lucros seriam SEUS. Já fui empregado, autônomo e patrão. Já vivi todos os lados do mundo corporativo. E em todas as empresas que tive ou trabalhei percebi que a solução para se aumentar o lucro se dá na maior parte das vezes com soluções tecnológicas. Pense nisso. E antes que vc venha com o seu sermão “vá montar uma empresa, sobreviver a 2 anos e depois a gente conversa” peço para que vc pare de resmungar e busque soluções. Afinal de contas a empresa é sua e não dos funcionários. Caso vc ainda venha com seu sermão eu devolvo na mesma moeda: Vá acordar às 5 da manhã, pegar 6 horas por dia (3 para ir e 3 para voltar) de ônibus e metrô, ganhar mal sendo funcionário e depois a gente conversa.

    Encare meu post como uma crítica construtiva e pense na seguinte frase (de preferência numa hora em que vc estiver fechando o balanço mensal): A solução para o aumento dos lucros, redução dos custos, motivação dos funcionários e consequente sucesso da empresa depende unicamente de VOCÊ. Se vc não conseguir bolar uma solução, contrate alguém que o faça. Agora se vc não consegue bolar uma solução e nem contratar alguém ou alguma empresa com tal solução, sinto muito, será uma questão de tempo até que a concorrência lhe vença.

    Cordialmente,

    José Lopes.

    • LucianoFreire disse:

      Você realmente tocou em dois pilares para uma empresa de sucesso duradoura: empregados satisfeitos e investimento em tecnologia e automação.
      Não tem coisa nada mais recompensadora e feliz para um empresário que ver sua equipe motivada e produtiva.
      Creio que já tenho assunto para meus próximos artigos.
      Você acertou na mosca na parte em que eu penso com sarcasmo… o como fazer é o desafio. As estatísticas mostram que poucos descobrem esta resposta, levando em conta o numero de falências e pouca gente que se arrisca em abrir seu próprio negócio.
      Sempre pensei em contratar um consultor externo e acho também uma boa alternativa para ouvir uma opinião diferente.
      Me causa estranheza você comentar que já foi patrão e sugerir um salario mínimo de R$2800 que seja sustentável no longo prazo. Se você conseguiu isso com todos seus funcionários (e sua empresa tenha pelo menos 10 pessoas por mais de 10 anos), eu corto meus 2 braços fora. Você realmente está de parabéns. Sua empresa precisa lucrar pelo menos R$56 mil por mês só pra pagar sua folha salarial e não creio que isso seja possível da noite para o dia.
      Todos sabemos que com menos que isso, a pessoa vai só poder comer e dormir e criar sua família com o básico. Precisamos levar em consideração é que se o faxineiro da sua empresa vai ganhar R$2800, você terá que triplicar o salario de todos os outros funcionários: secretarias, operários e supervisores. Afinal, os superiores não vão aceitar ganhar o mesmo que o faxineiro.
      Na questão de investimento em tecnologia, é mais ou menos assim: só de abrir sua empresa com seus custos fixos, os empresários já tem várias obrigações de pagamento a cumprir. Poucos querem correr o risco de abrir a empresa. Agora comprar um equipamento de grande porte, este risco multiplica porque envolve valores muito altos. Se este equipamento já existe no mercado, provavelmente sua concorrência já usa também, ou passará a usar em breve para não falir.
      Ou seja, uma empresa tem que se reinventar sempre pois os concorrentes sempre estão evoluindo também e não será um investimento isolado (mesmo que alto) que vai te garantir por mais de 5 anos.
      Falamos de 2 pilares, mas tem muitos outros ainda como inovação, análise contábil e tributária atualizada, bom entendimento das necessidades do seu cliente e do seu mercado, bom relacionamento com seus fornecedores, etc. Se sua empresa deu certo, com certeza você adotou tudo isso, pois se uma delas não funcionar, já derruba todo o resto.
      Obrigado por acompanhar meus artigos e espero vê-lo novamente com mais comentários.

      • José Lopes disse:

        O valor dos 2,8k foi apenas o que retirei dos dados atuais do DIEESE. Quando comecei a trabalhar o valor do salário mínimo ideal era menor e pelo andar da carruagem será maior daqui a uns anos.

        Eu confesso para vc que no começo eu não conseguia pagar um alto salário para meus funcionários. Mas depois de 2 ou 3 anos eu pude (graças a Deus). Para facilitar meu pensamento, vou arredondar o valor de 2,8k por mês para 3k:

        Não precisam ser exatamente R$ 3 mil por mês para cada funcionário. Pode ser, por exemplo, um salário X e mais o PLR ele fica de acordo com aquilo com o que o DIEESE mostra que é o mínimo para sobreviver (que atualmente é de 2,8k). Eu fazia isso e dava certo. E tenho certeza que se vc possuir um lucro alto essa é a melhor estratégia de motivar do ponto de vista um funcionário. Assim, ele pensa “tenho um salário razoável e se a empresa lucrar bastante, meu PLR será alto!”. Mas eu só consegui isso pq eu arrisquei. Percebi que vc tem um grande temor quanto a arriscar. Se vc não tem como bolar uma ideia para aumentar os lucros, contrate alguém que o faça. Isso não significa apenas uma consultoria, pode ser alguma ideia simples que venha de alguém de fora que diminua seus custos.

        Vou contar minha história para vc: No começo, minha firma era uma empresa comum que não pagava o salário que eu achava que meus funcionários mereciam. Eu fiz Deus e o diabo para conseguir aumentar os lucros e os resultados eram inexpressivos. Chutei o balde. Olhei no espelho e disse para mim mesmo: VOCÊ NÃO SABE. Sabe aquela vozinha interna que fala com a gente de vez em quando (não, não sou louco antes que vc pense isso)? Ela me disse “E DAÍ?” E aí eu percebi que meu potencial era para tocar um negócio e não em como criar formas mirabolantes para aumentar o lucro. Fui a diversos lugares do Brasil conversar com empresários de sucesso, universitários recém formados* e pessoas ligadas à área de tecnologia. Recebi dicas muito valiosas deles e resolvi investir uma grande parte do capital em tecnologia e algumas inovações simples que no final das contas mostraram-se dicas de ouro.

        Em suma, te recomendo a arriscar. Quem não arrisca não petisca. Se vc não investir, vai continuar na mesma. E se vc não se sente seguro para investir, procure ajuda para ter uma solução e assim aumentar seus lucros. Lembre-se: Algumas empresas começaram pequenas e foram crescendo aos pouquinhos. Outras investiram pesadamente e em pouco tempo se tornaram gigantes.

        * Eu daria especial atenção ao que os recém formados pensam: A ideia mais importante para meu negócio foi dada por um universitário que nem sabia nada da área da minha empresa. Até hoje sou grato a ele. Eu não sei o que ele faz da vida atualmente mas acredito que ele seja uma pessoa de sucesso.

      • LucianoFreire disse:

        Agradeco seu relato. Realmente sou mais do tipo “devagar e sempre” do que “tudo ou nada”. Se quiser escrever algum artigo sobre sua experiência como empresário, me avise e terá os devidos créditos.

  2. denise disse:

    esse nosso amigo otimista deve ser do setor de serviços…ja ouviu falar de desindustrializaçao?
    caso tenha uma formula contra isso divulgue e salve a industra brasileira.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s