Empresas demitem funcionários experientes e caros, mas só aqueles ineficientes.

Esta matéria do Estadão conta somente metade da história, mencionando que funcionários experientes estão sendo substituídos por jovens recém-formados e mais baratos. Claro que existe várias lados da mesma moeda, mas vou contar a minha visão disso baseado nas duas empresas que possuo:

a) A conta que o gestor tem que fazer é o custo x benefício do funcionário. Um funcionário experiente, caro e que rende pouco, tem um mal custo benefício e seu alto salário normalmente fica gritante na folha de pagamento. Pagando alto, fica fácil encontrar outro profissional para substituir o ineficiente. Seguimos o mesmo raciocínio com funcionários que ganham pouco e rendem pouco, normalmente peões semianalfabetos, ajudantes e auxiliares que não requer experiência. Estes também tem mal custo benefício e devem ser substituídos.

b) Um funcionário experiente normalmente sobe na carreira porque assumiu novas responsabilidades e tem um rendimento acima da média. Infelizmente muitas pessoas perdem a motivação ao longo dos anos e acabam se acomodando, não assumem as mesmas responsabilidades e deixam de ser aquelas mesmas pessoas com características que as fizeram subir na empresa.

c) Muitos funcionários com muito tempo de empresa acabam ficando arrogantes, e devido a confiança construída com os chefes ao longo dos anos, acabam fazendo outros funcionários de gato e sapato se achando “imunes” ou “indemitíveis”. Infelizmente os chefes demoram para entender esta situação pois ninguém tem coragem de fazer a denúncia e tudo acontece pelas costas do patrão. Os próprios patrões as vezes fingem não ver o problema pois fica com dúvida como a empresa irá se comportar com a demissão do funcionário mais experiente, lembrando que em pequenas empresas, uma pessoa a mais ou a menos faz grande diferença e é sempre notada. Os custos demissionais também são altos, o que faz a empresa pensar várias vezes antes de aplicar a demissão.

d) Se a educação no Brasil está uma porcaria e nossa mão de obra está cada vez mais desqualificada, os funcionários mais experientes também acabam não se atualizando. Muitos funcionários mais velhos tem dificuldades com email, internet, planilhas mais complexas, idiomas (coisas que qualquer recém formado sabe hoje, ou deveriam saber). No final das contas, os recém formados (com um computador na mão) acabam rendendo mais que um funcionário das antigas que não se atualizou. Os mais experientes são mais inflexíveis e menos dispostos as mudanças tão necessárias no mundo empresarial cada vez mais competitivo.

e) Ao longo dos anos, produtos ficam antiquados e deixam de existir, são completamente renovados. Empresas fecham as portas, novas marcas e concorrentes surgem no mercado, as leis mudam. Nada mais normal do que um funcionário também tenha que passar por renovação, ou ser mandado embora. 

f) Alguns podem ganhar altos salários por uma fase de maior prosperidade da empresa, promoções, dissídios, até aumentar os salários com medo de perder seu “querido funcionário”, mas sabemos que as vacas gordas não duram para sempre. Essas promoções no impulso podem ser inviáveis no longo prazo. Ao invés de oferecer gordos aumentos salariais, o modelo mais sustentável seria estabelecer uma premiação para momentos melhores, assim em momentos piores, as premiações podem ser reduzidas, mas isto seria muito discutido em nossa inflexível lei trabalhista. Parece bom para os dois lados: não se perde empregos e a empresa não tem alta rotatividade e mantem-se a confiança por mais tempo.

Tenho funcionários caros que valem cada centavo que ganham, continuam rendendo bem e fazem seu serviço com satisfação, respeitam os colegas e recebem elogios de clientes. Pessoas que trabalham estando eu dentro ou fora da empresa. Não sou louco (nem burro) de mandar uma pessoa dessas embora. Nem mesmo nas vacas magras pois eles serão essenciais para reerguer a empresa. Certas funções exigem realmente anos de prática e experiência para se desenvolverem bem. Não é um curso de 2 ou 3 anos que treina um bom profissional.

http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,empresas-substituem-empregado-experiente-por-jovem-para-cortar-custos-,1074844,0.htm

4 comentários em “Empresas demitem funcionários experientes e caros, mas só aqueles ineficientes.

  1. Andrezza disse:

    Estou acompanhando o seu blog! Achei super interessante e gostei muito do seu modo de retratar o sofrimento dos empresários neste país. É uma pena vc ficar tanto tempo sem postar nada.

    • LucianoFreire disse:

      Muito obrigado. Comentarios como o seu me motiva muito a me dedicar cada vez mais ao blog. Ja tenho varios conteudos novos para publicar. Existe a opção de “Seguir” e receber os artigos automaticamente via email.

  2. Emerson Carneiro disse:

    Eu sempre vi empresário ou diretor de empresa confundir puxa saco com bom funcionário porque o bom funcionário trabalha e não tem tempo de fazer média ou caveira de ninguém. Eu trabalhei em muitas empresas, tanto de pequeno e grande porte, fábricas de refrigerantes, montadoras de veículos e sempre trabalhei a mais que meu horário, em dias de folga e sempre que precisasse, estava lá. E o que ganhei com isso ? NADA ! Nem promoção, nem aumento de salário, nem mudança de função. NADA ! Ainda ficavam bravos comigo porque não aceitava receber erros dos outros e mostrava via sistema quem os tinha cometido e eram sempre os das panelinhas que fingiam que trabalhavam, botavam o serviço deles para eu fazer e todo mundo sabia e ficava por isso mesmo e sempre era a mesma falácia : ” você é de fora. Não veio indicado por ninguém. Tem mais é que se ferrar e mostrar serviço”. Ia que não aguentava e acabava indo embora. Você que estuda, se aprimora, está sempre buscando o novo e se atualizando, você é um perigo para seu chefe imediato ou gerente de setor. Acaba desenvolvendo e sabendo muito mais coisas que eles, que foram colocados lá, mais pela bajulação e puxassaquismo, do que por ter condições profissionais de assumir o cargo. Nunca tem coragem de resolver nada e sempre fica do lado que não presta, porque não quer perder o chopp grátis depois do expediente. Quem trabalha não tem tempo para ficar lambendo os outros ou fazendo a tal média, que todo mundo fala. Ainda tem aquela visão romântica que vai ser valorizado pelo seu desempenho. Ledo engano ! Vai ficar invisível dentro da empresa. Nunca vai conseguir subir de cargo e se não te mandarem embora depois de alguns anos por acharem seu salário alto. Vai morrer ali.

  3. Calo Jatoba disse:

    Pena que a maioria dos empresários não tem essa visão!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s