Vale transporte pago em dinheiro: as leis dizem uma coisa, os sindicatos dizem outra, os juízes divergem e o empresário fica sem saber o que fazer igual a um tonto!

Há muitos anos, desde que tenho empresa, fico perplexo e sem saber como agir sobre assuntos mais básicos da lei trabalhista. Falo, por exemplo, sobre realizar o pagamento de vale transporte em dinheiro. Há leis (ou decretos, sei lá) que dizem que vale transporte não é caracterizado salário. Outra lei diz que qualquer pagamento em dinheiro é salario. Ai vem o sindicato e coloca na convenção coletiva que pagar em dinheiro não tem problema. Depois eu falo com advogados que dizem o contrário, afinal, um sindicato não manda mais do que a lei. Mas ai vem alguém dizer que um acordo coletivo tem valor. Ai vejo decisão de juiz dizendo que não pode.

Lendo artigos diversos, vejo que os juízes dão ganho de causa aos funcionários, ou seja, não pode pagar vale transporte em dinheiro. Agora li que o TST decidiu que vale transporte em dinheiro não caracteriza salário. Ou seja, nem mesmo os juízes se entendem.

Me lembro também que há poucos anos, não existia cartão magnetico recarregável e o funcionário tinha que andar com vários passes de acordo com a origem, destino, cidade, empresa do onibus, etc. Naquela época ainda tinhamos que pagar taxas extras para empresas intermediárias enviarem os passes até a empresa pelo correio ou ainda ir comprar no guichê correndo o risco de um assalto. Hoje pelo menos o transporte público possui cartões magnéticos que funcionam em praticamente todos os meios de transporte e também podemos comprar créditos direto na internet sem pagar adicionais.

Vemos então que este assunto ou dúvida vale para 100% das empresas. Como podemos ter esta insegurança de tomarmos uma multa e perder processos trabalhistas em algo que é tão trivial como pagar um vale transporte?? Imaginem os funcionários que gastam de R$150 a R$200 de vale transporte por mes… Vamos supor que ele trabalhe 10 anos, imagina a fortuna que a empresa terá que pagar de verba rescisória, decimo terceiro salario, ferias, etc!!!

Se existe esta incerteza em um assunto tão básico como pagamento de vale transporte, fico até com medo de pensar assuntos um pouco mais complexos! A empresa nunca sabe ao certo como agir, e por isso, sempre corre o risco de um processo trabalhista ja que cada juiz pode interpretar a lei de uma forma diferente.

Tem cabimento o TST demorar décadas para decidir se o vale transporte pode ou não ser pago em dinheiro?? E os empresários ficarem sem saber o que fazer, com cara de palhaço!!! É assim que me sinto tratado: um palhaço. Um tonto.

http://ultimainstancia.uol.com.br/conteudo/noticias/58598/tst+decide+que+vale+transporte+nao+tem+natureza+salarial+e+pode+ser+pago+em+dinheiro.shtml

 

2 comentários em “Vale transporte pago em dinheiro: as leis dizem uma coisa, os sindicatos dizem outra, os juízes divergem e o empresário fica sem saber o que fazer igual a um tonto!

  1. Michel disse:

    Eu tive o mesmo problema e a mesma dúvida. O contador me disse que eu não podia pagar em dinheiro pois seria considerado como salário.

    A lei trabalhista tem contradições demais. Nem é uma lei. Muitas vezes os juízes dão sentenças sem ler o processo nem a contestação. (É normal com os milhões de processo trabalhistas que tem no país todo ano.) Então não tem lógica em nada. Muitos advogados e outros aproveitam a bagunça na lei e nas sentenças para alegar qualquer coisa e ganham muitas vezes. Normalmente o processo é cheio de mentiras. É a mesma coisa em processos de outras áreas.

    Na minha opinião, não tem nada para entender em processos trabalhistas pois nada é feito para ser entendido. É por isso que eu fico desesperado neste país. Se não tem lógica no sistema, o que conta é só o dinheiro.

    Funcionários querem processar a empresa para ganhar dinheiro. Advogados também. Juízes também. É um sistema para gerar dinheiro e emprego, não para criar uma sociedade honesta e justa. A maioria dos advogados brasileiros só pensa em dinheiro. Justiça não tem importância para eles.

    No Brasil, tem muito preconceito contra empresas e empresários. A lei é feita como se todas as empresas fossem grandes e exploradoras de mão de obra. Qualquer coisa, a culpa quase sempre é da empresa. É um país terrível para quem tem pequeno negócio. As empresas grandes não sofrem tanto pois tem dinheiro. Dá para resolver tudo no Brasil com dinheiro. As empresas pequenas não podem fazer a mesma coisa, mas a lei severa e absurda é aplicada para elas do mesmo jeito.

    Muitos funcionários pensam que a empresa só está os explorando apesar que eles tem o emprego e o salário graças à empresa “exploradora”. Eu fiquei boquiabertos com funcionários que me falaram que queriam me ajudar. Eles estão trabalhando para me ajudar? Não é que estão trabalhando para eles mesmos? Que falta de atitude profissional!

    Se eles não querem ser funcionários, porque não montam próprio negócio? O fato é que a maioria nem tem capacidade. Eles nem sabem fazer cálculos muito simples. O que eles fariam se ninguém no país tivesse capacidade e coragem para montar negócio? O país não pode continuar só com empresas grandes. A maioria do povo trabalha em empresas pequenas, não grandes.

  2. nelci macedo disse:

    é melhor que o vale tranporte. fosse em dinheiro.pois quando chego a receber .ja gastei o drobo. pois sou pss e sempre ovale vem atrazado.e tem que tirar do bolso. e não compensa a distacia.mais prescizo desse serviço

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s