Acabei de demitir uma funcionária que fazia corpo mole, trouxe prejuízos à empresa e, mesmo assim, tivemos que pagar todos seus “direitos”.

Uma funcionária da empresa começou a fazer corpo mole nos últimos meses e nas últimas semanas ficou algo gritante. É um caso típico do funcionário que quer sair da empresa mas não pede as contas para não perder o aviso prévio, seguro desemprego, multa do FGTS, entre outros valores.

 

Na semana seguinte, já percebemos que esta funcionária tinha deixado de mandar documentos importantes para a contabilidade. Tivemos que pagar multas por atraso de pagamento de impostos, contas a pagar vencidas que foram esquecidas, papéis arquivados totalmente errados, mal trato a clientes, ou seja, nunca saberemos tudo que ela aprontou. O pior é que não podemos descontar um centavo de todas as verbas rescisórias, afinal, o TST é cego e dificilmente dá ganho de causa a empresas. Estamos corrigindo as merdas dela ao longo das próximas semanas. A lei trabalhista tem muitos mecanismos de proteção artificial ao trabalhador e esta distinção de direitos para “pedir as contas” e “ser mandado embora” é um grande absurdo. Ou seja, se um funcionário pede demissão, tanto a empresa como o governo deixa de pagar um monte de coisa. Quando a empresa manda embora, tanto a empresa como o governo pagam fortunas ao demitido e garantem várias benesses. A lei mostra a intenção de quem criou as leis: “quando a empresa manda embora, a empresa é considerada uma vilã exploradora e o funcionário é um coitado que tem que receber valores para garantir sua sobrevivência por vários meses. Quando um funcionário pede as contas, ele não merece nada considerando um luxo ter pedido as contas”. Poxa vida, é totalmente aceitável que um funcionário possa se cansar da empresa ou dos colegas ou mesmo queira tentar buscar melhores oportunidades de emprego em outra empresa. Porque criar situações tão opostas para pedir as contas e ser mandado embora?? As leis trabalhistas (assim como os comunistas) esquecem dos fatores motivacionais e que as pessoas tem emoções e existem muitos fatores psicológicos envolvidos no trabalho. As leis também não aceitam distinção de remuneração para pessoas mais produtivas ou “que dão o sangue”. Então quando um funcionário faz corpo mole, ele continua ganhando a mesma coisa que um funcionário mais empenhado. Fica muito comodo fazer corpo mole para a empresa mandar embora.

Por isso, digo a qualquer empresário: mesmo sendo bem caro, se um funcionário diz que quer sair, mande-o embora. Afinal, ele vai começar a fazer corpo mole e trazer prejuízos muito maiores a empresa. A maioria jamais pedirá as contas… ficará meses ou anos enrolando e ainda criando um clima horrível dentro da empresa.

Lembre-se disso e dos altos valores de verbas rescisórias ao contratar um funcionário e definir seu salário. Quanto mais você paga hoje, maior será a mordida no final. Com tantas leis trabalhistas absurdas e altos custos, o medo do empresário só aumenta ao elevar salários. Por isso, os salários são sempre os menores possíveis para reduzir os riscos.

7 comentários em “Acabei de demitir uma funcionária que fazia corpo mole, trouxe prejuízos à empresa e, mesmo assim, tivemos que pagar todos seus “direitos”.

  1. Michel disse:

    Eu concordo plenamente com seu comentário.

    Desculpe minha sinceridade brutal, mas acho tudo ABSURDO aqui no Brasil. A lei do Brasil é brincadeira que não é engraçada. Nada no país é feito para a sociedade ser justa. É tudo unilateral. É tudo feito por interesse e para sugar os honestos. A lei e o sistema do Brasil encorajam comportamento muito irresponsável, beneficia os desonestos e só prejudica os honestos. Quase ninguém é punido por ações erradas.

    Eu mesmo tive muitos funcionários irresponsáveis e ingratos e tive que pagar valores absurdos para dispensar. Como a empresa corre muito risco com funcionários ruins, é arriscado pagar bem para todo o mundo. Quanto mais alto é o salário, custa mais caro a dispensa. Isto é, se o salário médio é baixo no Brasil, é por causa da lei e do sistema absurdos. A lei supostamente “protege” os funcionários, mas na verdade mantem baixo o salário e cria mais desemprego. (A lei trabalhista é causa de inúmeros problemas absurdos, mas ela cria milhões de processos de mentiras e dá emprego e dinheiro para advogados (mentirosos) e juízes (que não leem nada). É uma indústria bilionária baseada numa lei absurda e injusta.)

    Eu oferecia numa época convênio médico para todos os funcionários. Aí 4 funcionárias ficaram grávidas ao mesmo tempo. Numa loja que tinha 6 funcionários só! Como elas ficavam faltando muito e faziam corpo mole quando “trabalhavam”, eu fui obrigado a contratar mais pessoas. Eu tinha 12 funcionários para preencher os buracos. Depois da licença maternidade, uma das vendedoras fazia corpo mole para ser mandada embora. Como ela vendia pouco, ganhava pouca comissão. Ela chorava falando “Não posso viver com esse salário…” A culpa é de quem? Eu tinha feito até empréstimos para ajudar essa menina folgada. Claro, ela não pagou tudo. Outra funcionária grávida só ficava me xingando na loja. Como ela sabia que não ia ser dispensada logo, ficava incrivelmente arrogante. Era uma animal. Eu não queria mais esse macaco de volta depois da licença maternidade. Paguei para ela e as outras entre R$10.000,00 e R$20.000,00. Foi prejuízo enorme no meu pequeno negócio.

    Eu dei o convênio médio de boa fé. Elas não me agradeceram. Fizeram xixi em mim e me roubaram.

    Eu já ajudei muitos funcionários financeiramente. Praticamente ninguém me pagou. Emprestei R$3.200,00 para um deles que só tinha dívidas. Fiquei com pena. Ele prometeu me dar um cheque como garantia. No dia seguinte ele falou que não tinha nenhum cheque na verdade pois o nome estava sujo. (Com certeza era mentira.) Quando ele deu outros problemas depois, eu tive que dispensar ele. Ele me obrigou a pagar tudo da rescisão sem pagar o empréstimo. Eu ajudo os funcionários, mas a maioria faz xixi em mim.

    Outra funcionária batia papo demais na loja com colegas. Era vendedora. O trabalho dela era conversar com clientes, não com colegas ignorando os clientes. Eu dei bronca. Ela ficou chateada e começou a faltar ao trabalho. Ela trabalhava só 2 ou 3 dias por semana e sempre dava atestado médico. Isso durou 4 meses. Eu perguntei várias vezes se estava querendo sair. Ela sempre negou e continuou faltando. Como eu não sabia quando ela ia trabalhar, não marquei na escala os dias de folga dela. Não tinha como. Ela viu essa escala um dia e ficou nervosa. Gritou “eu não tenho nenhuma folga!”, saiu da loja e foi para o sindicato. Ela e outra funcionária (a vendedora que vendia pouco de propósito) contaram monte de mentiras no sindicato. 2 pessoas do sindicato vieram conversar comigo. Eles pensam que se o funcionário vem denunciar a empresa, é sempre a empresa que está errada.

    No Brasil, o empresário é tratado praticamente como criminoso. Criamos e damos emprego. Respeitamos a lei (absurda) e pagamos os impostos. Mas praticamente nenhum funcionário agradece e qualquer coisa faz xixi no rosto do patrão. Que cultura!

    (Os sindicados também são problemas sérios aqui no Brasil. Para quê eles existem? Para roubar empresas e funcionários em nome da lei. São ladrões legalizados.)

    Eu entendo muito bem porque seu site é chamado “empresário herói”. Realmente somos heróis que ninguém aprecia. A maioria dos brasileiros nunca foi empresário. Eles não sabem a que ponto é difícil trabalhar neste país como empresário pequeno. Não sabem como a lei trata (mal) os que criam emprego. Eles não sabem também a que ponto é irritante ter pessoas ruins como funcionários. Eles vão entender tudo só quando tiverem próprio negócio e funcionários. Isto é, a maioria nunca vai entender. Eles vão continuar ingratos e irresponsáveis.

    Eu sou estrangeiro, mas conheço o Brasil nesse sentido bem melhor do que 99% do povo.

    Tenho muito mais coisas para contar. Eu só tive experiências totalmente injustas e absurdas neste país. Até hoje tenho dificuldade em acreditar que existe um país tão bagunçado, tão mal organizado e tão injusto. Porque o Brasil continua assim? O fato é que muitos brasileiros aproveitam as falhas do país e ganham muito dinheiro (desonestamente). É por isso que as injustiças continuam. É tudo por dinheiro. Se eles conseguem colocar dinheiro roubado no bolso deles, nada mais tem importância. A lei de verdade do Brasil é dinheiro.

    Eu não estou falando que todo o mundo é ruim neste país. Tem muita gente honesta e inocente também. Infelizmente muitos são bons demais e nem pensam nas falhas óbvias do sistema. Eles só pensam no dia a dia deles. Se os brasileiros fossem como os franceses (que nunca ficam calados com injustiças), este pais mudaria imediatamente para o melhor.

  2. Frederico disse:

    Concordo em gênero, número e grau com todos vocês. Parabéns pelo blog e pelo comentário.

  3. Marcos thomaz disse:

    Lindo texto Michel no momento estou passando situações semelhantes , gostaria de trocar uma ideia com vcs sobre o que faço ,estou para fazer uma homologação e a funcionária disse que não vai assinar , ela pediu demissão e não queria que descontasse o aviso prévio , inventou um monte de mentiras dizendo que eu não pagava o salario correto sendo que tenho todos recibos de pagamento assinados por ela e o pior é que uma companheira que trabalhava junto com ela deu pra me pirraçar e bater de frente comigo encorajada pela outra , me deem opinião sobre o que fazer.

  4. Eu gostaria de explicar uma coisa muito simples que a grande maioria das pessoas não sabem. A única coisa financeiramente falando que difere uma demissão pela empresa sem justa causa e um pedido de demissão de um funcionário é somente a multa do FGTS. De resto; é a mesma coisa. Tem que pagar férias proporcionais, 13o. proprocional. Dias trabalhados, horas extras a receber se tiver e aviso prévio se cumprir ou se a empresa ainda tem a burrice de exigir que se cumpra o aviso. Para o empregado se ele pede demissão. Pode ser que demore tempo para arrumar outro emprego. Então ele acaba pedindo que o demitam e como vocês adoram fazer birrinha de criancinha mimada. Fica essa queda de braço onde todos perde. Meu chega junto da pessoa, conversa com ela e diz: ” é isso mesmo que você quer? Ótimo”. Ela já deve ter feito muito pela empresa e quando viu que não iria pra frente por não lamber ninguém, se desanimou e quer ir embora. E vocês não se façam de coitadinhos. Porque no meio empresarial não existe nenhum santo. Tão tudo um bando de pilantras. Trabalhei para várias empresas. A maioria prometia um salário na entrevista e depois queria pagar bem menos. Você era contratado para uma função e acabava fazendo outra. Era pra ficar até as 17:30hs eu ficava todos os dias até as 22 ou 23 horas sem horas extras ou ao menos um lanche pra comer e ainda tinha que me virar para ir embora pra casa e as 7:30 tinha que estar lá de novo. Era de segunda a sexta, virou de segunda a segunda e quando não trabalhava o fim de semana que não era obrigado, ainda mais que era de graça. Ficavam revoltados. Então parem de ser muquiranas e tomar prejuízo de graça. Sentiu a pessoas desmotivada e cozinhando o galo. Chame para conversar, não resolveu é rua. Vocês irão ver como selecionarão melhor as pessoas e não tomaram prejuízos por má qualidade do serviço. Bando de burros. Usem o cérebro ao menos uma vez, ao invés de pensar só com a visão curta do gasto momentâneo.

    • LucianoFreire disse:

      Note que em todos os meus artigos, em nenhum momento concordo que um funcionário tenha que fazer hora extra sem receber mais por isso, muito menos que prometa um salario na entrevista e depois pague outro. Sempre paguei todos os direitos que a CLT impõe e não pratico estes absurdos que você mencionou. Sei que muitos empresários fazem isso, mas não creio que seja maioria. Nestes casos, tem que entrar ir na justiça do trabalho mesmo.
      Nessas horas, o empresário que quer agir corretamente e seguir todas as leis como eu (e muitos outros), se ferra porque as leis parecem que valem para poucos e aumenta ainda mais o caos do pais.
      O ponto que vou bater de frente com você é quando você diz que o empresário tem que pagar a mais “só o FGTS”… muitas vezes o FGTS vale várias vezes a todas as outras verbas rescisórias somadas.
      Não é obrigação de qualquer empresa financiar o tempo que o empregado fica em casa sem trabalhar. Isso é função do governo prover um seguro desemprego condizente.
      Lembre-se que 99% das empresas do país são micro ou pequenas empresas.
      http://g1.globo.com/economia/pme/noticia/2012/02/micro-e-pequenas-empresas-sao-99-do-total-no-pais-mostra-pesquisa.html
      Ou seja, não pense que os empresários são todos milionários igual ao Eiki Batista.
      Pelo contrário, as pequenas empresas foram formadas por pessoas comuns que também já foram funcionários em outras empresas. Ninguém nasce empresário e por isso vejo sua visão equivocada. Se você for iniciar seu próprio negocio, você vai se considerar tudo isso que você escreveu?
      Obrigado pelo seu comentário. A favor ou contra, toda discussão é bem vinda.

  5. Simone disse:

    Também concordo…
    Todos ja foram funcionarios, ninguem nasceu como empresarios, muito menos empresas milionarias ou bilionarias, 80% do brasil é tudo pequenas empresas, e pequenas mesmo, infelizmente existe funcionarias que nao apreciam seus cargos e seu patrão que realmente trata bem…
    Michel, vc falou tudo…

    • Emerson Luis Rocha Carneiro disse:

      Eu vejo os 2 lados. Eu geralmente quando entro numa empesa sei que ela precisa crescer e ter lucros, mais infelizmente muitos não pensam assim. Essa história de gratidão é complicada. Eu já trabalhei em empresas como a General Motors, Coca Cola, Telefonica, mais já trabalhei para micro e pequenas empresas também. Muitas empresários acreditam mais em que lhe bajulam e puxam o saco e ficam constantemente elogiando e a disposição para pequenos favores pessoais, pensando que estes realmente que vestem a camisa e são de confiança do que os que realmente trabalham, porque quem trabalha não tem tempo de rir de piada sem graça, não tem tempo de ficar observando coisas para falar mal dos outros e fica muito focado em seu serviço. A esses os empresários acham que não merecem gratidão e nem promoção, já que não lhes afagam os egos a cada 10 segundos. Eu já tirei 3 empresas do buraco, da beira do caos, já vi sócios que eram amigos desde o tempo da faculdade quase se matarem por descobrirem que um estava roubando o outro. Já mostrei para um pai empresário que seus filhos estavam acabando com tudo o que ele havia construído com muita luta e esforço. Numa fábrica da Coca acabei com 2 máfias, uma de venda que usava nota de devolução fria, junto com algum comércio para tirar grana da empresa e outra que era da área de transporte e expedição num esquema de desvio de produtos e vasilhames na cara larga para todo mundo ver. E falo o que eu ganhei com isso. Isolamento, revolta, ódio e demissão, mais antes teve guerrinha psicológica comigo pra ver se eu pedi as contas. E isso que entrava nesses empresas na hora de entrada mais muitas vezes saia só no dia seguinte, no mínimo 14 horas por dia de trabalho e para quê ? Nunca deixaram eu participar de nenhuma seleção interna para tentar subir de cargo. Trocavam meu horário de trabalho com frequência. Deviam ser gratos não ? Afinal reergui algumas empresas e arranquei um bande de marginais que faziam barbaridades dentro das empresas, mais só que não ! Quem vai pra zona com o chefe, quem fica bebendo até altas horas em alguma espelunca por aí, quem arma alguma maldade para com outro colega de profissão e faz esquemas nada ético, digamos assim, são muito mais valorizados que as pessoas que realmente se importam, querem crescer e serem valorizados, querem o bem da empresa. Mais logo taxam a pessoa de louca de esquisita, de arrogante porque não fica fofocando com ninguém, mais ninguém quer saber o que ela realmente faz. Um dia eu estava de saco cheio que ficava várias horas além do horário para poder deixar tudo certa para as entregas do dia seguinte e começaram a dizer que eu era boa vida, que só ficava na frente do computador, que meu serviço não era nada. Então como estava ha mais de 2 anos no lugar só recebendo ódio, então disse que já que eu não fazia nada, então iria pra casa, porque um inútil não tem serventia e sabe o que aconteceu. A empresa deixou de faturar mais de 400.0000 no dia por conta de atrasos da montagem das cargas e das entregas. No dia seguinte que fui trabalhar me chamaram para conversar o que tinha acontecido e falei que já que diziam que era boa vida e meu trabalho não valia nada, passei e-mail pra quem tinha que passar, dizendo o nome dos bonitos e relatando tudo o que aconteceu e só eu me ferrei e depois de 2 meses treinei uns estagiários para ficarem no meu lugar e fui dispensada, mais sem antes também fazerem guerrinha psicológica pra ver se pedia as contas. Quanto mais me pressionavam, mais eu trabalhava e mostrava do que era capaz. Não adianta, quando o empresário, diretor ou líder sisma com você. Você pode fazer o que for dentro da empresa que ninguém nota, ninguém se interessa. Já também evitei de muitas carretas serem multadas em fronteiras alfandegárias por falta de informação de leis fiscais no corpo da nota ou por erro no sistema no peso dos produtos em notas fiscais, mais isso também não e importante. Me disseram uma vez que não queriam um robo e sim uma pessoa que fizesse a política, a hipocrisia da boa vizinhança e fingisse que todas me amavam e que fosse a reuniões, festas e eventos de confraternização e eu sempre dizia que eu estava todos os dias ali, não falavam comigo porque não queriam. Então eu pergunto a vocês. O que é realmente vestir a camisa da empresa para vocês ? É ter alguém te elogiando o tempo todo e não fazendo nada ? É ter alguém que quer sempre buscar coisas novas e métodos mais eficientes de trabalho e redução de custos ? Eu ainda acho que muitas empresas vivem com as cabeças e com as ideias da época das grandes fazendas que haviam no país, como casa grande e senzala, que o sinhozinho tinha que parecer sempre bom e todos tinham que serem gratos pelos trapos e pratos de comida que ganhavam. Nem falo dos escravos. Falos os inúmeros imigrantes europeus que vieram ao país com promessas de terras para plantar e criar animais e acabaram prisioneiras de latifundiários que cobravam tudo deles e eles nunca conseguiam sair das terras a não ser fugindo e arriscando suas vidas. Pode não parecer, mais a ainda o fantasma do coronelismo e das oligarquias ainda assolado em muitos lugares no país.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s