Brasil penúltimo em ranking de educação. Por isso que está impossível encontrar funcionários qualificados.

Mais um ranking evidencia o péssimo sistema educacional do Brasil. Penúltimo entre 50 países é ruim demais. Por isso, está impossível encontrar mão de obra qualificada. Está muito difícil contratar. Como não tem pessoal qualificado, as empresas estão contratando o que tem, e não o que gostariam ou o que precisam.

Ajudante geral e pessoas para serviços braçais existe de monte. O desemprego no Brasil está super baixo. Então mesmo quem tem pouca qualificação está super valorizado. Quem precisa contratar novos funcionários, não consegue encontrar profissionais ganhando a mesma faixa salarial de pouco tempo atrás. Os currículos de pessoas boas que recebo, já estão empregadas e/ou pedindo muito acima da média. Os currículos que sobram são pessoas morando muuuito longe e com grande rotatividade… ou seja, pessoas que não ficam mais de 6 meses em cada emprego. Isso significa que a pessoa não é boa ou fica “pulando muito de galho em galho”.

Sabemos também que existe dezenas de faculdades que não ensinam nada e formam analfabetos funcionais. Essas pessoas são enganadas pois gastam fortunas mas não saem preparadas. Ou seja, são funcionários que acham que merecem altos salários, mas na realidade não estão preparados para nada. São ajudantes gerais com diploma comprado.

Empresas como a minha não tem condições de acompanhar esta valorização dos salários pois meus preços de venda não subiram… pelo contrário, abaixaram meus preços pois a concorrência só aumenta e os importados também. Vejo empresas pequenas como a minha e também grandes empresas (algumas multinacionais) contratando pessoas totalmente despreparadas para ocupar cargos de supervisão… colocando pessoas sem conhecimento técnico para operar equipamentos completos ou fazer manutenção básica em máquinas. Sempre achei a melhor alternativa, contratar pessoas jovens e treiná-los por anos para ter pessoas qualificadas, pois se for depender da educação fora da empresa está difícil (nessas horas eu digo que o governo joga mais uma vez a responsabilidade para as empresas de arcar com custos de educação).

Pessoas comprometidas, interessadas e capacitadas para aprender está cada vez mais raro.

http://veja.abril.com.br/noticia/educacao/brasil-aparece-em-penultimo-em-ranking-de-educacao

Carga tributária bate recorde. Como pagar bons salários e investir na empresa e desenvolvimento se o governo pega todo o lucro?

Infelizmente esta notícia aparece todos os anos na seqüência. A carga tributária bate recorde. Como empresário e também cidadão sempre soube disso e não precisa de uma notícia de jornal para me dizer isso. Infelizmente a grande maioria da população não sabe o quanto as empresas tem que pagar de impostos. Muitos impostos pagos e nenhum retorno nem para empresas nem para a população. Pais sem nenhuma infra estrutura para negócios, nem saúde, nem educação, sem transporte, sem futuro !!

Como uma empresa pode pagar bons salários, investir em modernidade, desenvolver novos produtos se o governo rouba todo o lucro e ainda não dá nenhuma condição para competirmos com empresas de fora ??? Nós empresários somos obrigados a cortar tudo que não é estritamente necessário. Por isso as empresas ficam rastejando para sobreviver e muitas vezes sonegar impostos para não falir de vez!

Toda pessoa física tem uma mordida bem grande no imposto de renda. As pessoas jurídicas tem todos os meses e ainda compramos matérias primas caras pois já tem muito imposto embutido.

35% do PIB é imposto da Suécia (um dos países mais desenvolvidos com melhores indices em qualquer ranking) com serviços sociais comparado aos países mais pobres da Africa. Até quando??

http://www1.folha.uol.com.br/mercado/1193286-carga-tributaria-vai-a-35-do-pib-em-2011-e-bate-recorde.shtml

Vergonha ver que brasileiros mal falem inglês (e mal falem português) !!!

Viajando para a China, fiquei impressionado no crescente número de pessoas que falam inglês. Já estudei mandarin por mais de um ano, por isso, eu sei o quanto é difícil para eles aprenderem inglês. Mesmo assim, eles aprendem. O inglês já faz parte do ensino fundamental na China, portanto, após a graduação, eles já falam bem inglês sem necessidade de cursinhos extras.

Olhando para o Brasil, as pessoas aprendem inglês desde a infância na escola, colégio e faculdade. Mesmo estudando por mais de 10 anos, uma minoria tem condições de manter uma conversação básica com um estrangeiro. Muitos fazem cursinhos extras por vários anos, mesmo assim, pouco evoluem. Conheço pessoas que fazem curso de inglês a vida toda, mas parecem iniciantes.

Estive pensando a causa disso… Primeiro, nossa educação nas escolas é uma porcaria. Tanto a escola pública como muitas particulares ensinam apenas o verbo “to be” todos os anos, e os professores sempre dão um jeito do aluno passar de ano. Ou seja, nunca vi ninguém repetir de ano por não atingir a média de inglês.

Outro ponto é falta de interesse dos alunos. Inglês é muito fácil comparado com qualquer idioma e a maioria das pessoas não se esforçam. Falta interesse mesmo, ou vergonha na cara. Muitos fazem cursos de inglês porque os pais querem, mas ficam com a cabeça em outro lugar. Depois que a vida profissional começa fica mais difícil de encontrar tempo para fazer cursos e estudar.

Outro ponto é que realmente o inglês não é tão utilizado no Brasil como em outros países. O Brasil vive em uma bolha artificial… o Brasil é uma ilha…altos impostos e uma ineficiência tal que poucas empresas tem condições de exportar. Como as alíquotas de importação são altas e temos uma indústria desenvolvida, não importamos tantos produtos. Ou seja, por que aprender inglês se as empresas não precisam contatar estrangeiros??? Não conseguimos exportar e importamos pouco.

Eficiência da China vai muito além da mão de obra barata. Segredos da China.

A minha visita a Canton Fair há poucas semanas, me mostrou como a realidade é muito diferente do que as pessoas costumam falar. Já comentei anteriormente que as pessoas adoram falar de coisas que não sabem, nunca viram ou simplesmente espalhar coisas que ouvem como se fossem verdades absolutas.

Sempre ouvi falar que o segredo da China em ter custos baixos se baseava exclusivamente na mão de obra extremamente barata e escravidão. Concordo que a mão de obra realmente é barata, mas temos que ver muitos outros aspectos que o Brasil está um pouco longe de alcançar. Falamos da mão de obra escrava na China, mas nos esquecemos que no Brasil, as coisas não são muito diferentes: muitas pessoas ganhando menos de um salário mínimo, empresas fundo de quintal com imigrantes sendo explorados, em pleno Estado de São Paulo. Se formos para outros estados do Brasil, encontramos também menores trabalhando pesado, sem escola, em minas de carvão, agricultura, e pessoas trabalhando em condições muito degradantes. Nem por isso, o Brasil é um país competitivo.

Os funcionários chineses começam a ganhar cada vez mais. Funcionários administrativos, recém graduados, engenheiros e muitos outros já recebem valores considerados normais em relação a média mundial. O custo de vida na China também é extremamente baixo, assim como os custos das matérias primas, transporte, energia, maquinários, educação, etc.

Visitei algumas empresas que tinham padrões semelhantes às melhores empresas do Brasil, Europa e EUA. Ou seja, não podemos generalizar em dizer que as empresas chinesas tem más condições de trabalho. Muitas delas tem um parque industrial invejável com tecnologia de ponta. Equipamentos importados dos EUA e Europa, ou mesmo equipamentos chineses com peças de alta qualidade. Com isso, eles conseguem ser produtivos e ter qualidade a custos mais baixos.

A malha de trens é muito extensa e veloz. Com isso, tanto as pessoas se deslocam facilmente como também o custo de transporte de cargas torna-se muito baixo. Rodovias de excelente qualidade para todos os lados, ao contrário do Brasil. Por exemplo, se ocorre algum problema na BR-116, não temos outra opção para um dos trechos mais movimentados do Brasil (Sul, São Paulo e RJ).

No Brasil, podemos dizer que o Estado de São Paulo é a única região mais desenvolvida com indústrias para diversos segmentos. Outros estados do Brasil podem até possuir indústrias desenvolvidas, mas sempre especializadas em um ou dois segmentos. Na China, podemos encontrar pelo menos 6 regiões desenvolvidas e auto suficientes.

O transporte urbano também me deixou impressionado. Sejam pelos anéis viários (que em São Paulo ainda estamos para terminar o primeiro) ou pela vasta rede de metrôs com muitas linhas com sinalização excelente mesmo para ocidentais. Usei bastante o metro. Shanghai tem pelo menos 11 linhas de metrô e planejam ter 20 linhas em 2020. Em São Paulo, nem em 2050 teremos 11 linhas. Ou seja, estamos defasados uns 50 anos.

Encontrar chineses falando inglês nas empresas já é muito mais comum. Muitos recém graduados já falam inglês muito bem. Da mesma maneira que é difícil para nós aprendermos chines, é difícil para eles aprenderem inglês.

As cidades tem uma cara moderna com arranha céus espelhados e iluminados, viadutos largos, parques, monumentos antigos e modernos, ruas largas, calçadas extremamente limpas. Também vi bairros pobres semelhantes as nossas favelas.

A segurança que senti nas cidades pelas quais passei é impressionante, mesmo tarde da noite. Diferente do que temos no Brasil, e mesmo mais seguro de que muitas cidades americanas ou européias.

Ou seja, tudo funciona muito bem na China com baixo custo, em evolução constante e modernidade. Claro que deve existir um lado pior da China que não tive oportunidade de conhecer, mas o Brasil também possui muitas diferenças que infelizmente conheço e não deixa nenhum brasileiro orgulhoso.

Brasil: funcionários desqualificados, caros e menos produtivos.

Já publiquei outros artigos falando exatamente a mesma coisa, porém agora quem fala isso é um brasileiro com experiência em empresa multinacional e especialista no assunto. Infelizmente a grande maioria da população brasileira não faz a menor idéia como são outros países e acabam falando um monte de coisa sem sentido.

http://economia.ig.com.br/empresas/2012-10-29/alguem-vai-fazer-melhor-e-mais-barato-em-algum-lugar.html

O Brasil está crescendo pouco, mesmo sendo considerados a bola da vez, e acaba ficando muito atrás não só dos países desenvolvidos, mas também atrás de outros países do “terceiro mundo”.

Nossos funcionários são desqualificados, recebem salários altos, as empresas enfrentam altos encargos trabalhistas, são menos produtivos, além da falta de infraestrutura do país. O pior é saber que a falta de planejamento do país e investimento em educação, este cenário não deve mudar por bastante tempo.

Conclusão: estamos ficando para trás e não há perspectiva de melhora a curto prazo.