Começar nova empresa, seu marketing plan e suas expectativas

Mais uma vez, recebi um convite de um amigo meu para importar produtos da Ásia e abrir uma nova empresa em sociedade com ele. Estou sempre aberto a novas ideias e pretendo pensar um pouco mais no assunto. Agora vou colocar umas considerações que já me vieram na cabeça:

a) Só quem já teve empresa sabe das dificuldades de se iniciar um negócio. Muitas pessoas estão cansadas de serem empregados e querem tomar conta do próprio nariz, mas este sonho gera um otimisto desproporcional, parecendo tudo mais fácil e rápido. Principalmente aquelas pessoas que trabalham em grandes empresas com grande estrutura, em que tudo acontece e funciona sozinho. Você será o RH da sua empresa, será o Comercial, o motorista, o controle de qualidade, o financeiro, o comprador, etc.

b) Fiz pós graduação em Marketing nos EUA, aprendi a fazer um Marketing Plan muito bem feito. Infelizmente todas as vezes que montei um marketing plan, a coisa deu errado. Para as duas empresas que tenho hoje, nunca fiz um marketing plan. Para alguns produtos que já tentei importar e outros negócios que tentei com amigos, perdemos semanas ou meses fazendo o marketing plan, e novamente, nada do que planejamos funcionou. Mais importante do que fazer um Marketing Plan é ter tudo bem claro na sua cabeça e fazer bastante masturbação mental. Todas as pesquisas são válidas, mas levamos muito tempo para formalizar as idéias e colocar tudo no papel. Gaste esse tempo pondo a mão na massa.

c) Quando for prever as despesas e as receitas: as despesas podem ser pesquisadas e mais precisas. Suas previsões de despesas provavelmente estarão certos, talvez aparecendo alguns extras. Por outro lado, as receitas serão totalmente chutadas. Estas receitas eu tenho certeza que você ira errar feio. Colocar um produto novo no mercado, construir seu nome leva meses, ou anos.

d) Se sua empresa ficar no Zero a Zero no final do primeiro ano, parabens!!! Muitas vezes a empresa começa a dar um pouco de dinheiro depois do segundo ano. Isso quando não fecham antes disso.

e) Não acredite que você consiga ter sucesso em sua nova empresa sem se dedicar em período integral. Já ouvi algumas pessoas sonhando em ter o negócio próprio enquanto trabalha em outra empresa para garantir seu salário no final do mês. Se alguém conseguir isso, me ensina a receita. Na verdade, você terá (e vai querer) trabalhar dia, tarde e noite. Ainda hoje, depois de mais de 10 anos na vida de empresário, faço muitas horas extras.

f) Não de um passo maior do que a perna. Não invista todo seu dinheiro de uma única vez. Esteja preparado para imprevistos. Prefira começar pequeno e com gastos menores, e ir crescendo aos poucos. Você verá que a medida que você ganha experiencia no seu mercado, você precisará fazer mudanças no seu produto, na sua empresa, etc, e isso gera gastos extras.

g) Nós, pequenos empresários, temos menor estrutura e fortes restrições de investimento, por isso, estamos na corda bamba o tempo todo.

Quem contrata Empregada Doméstica deve ter profundos conhecimentos de leis trabalhistas, caso contrário, um processo trabalhista é certo!

Acompanhando recentemente o blog de Olavo Carneiro Junior (http://direitostrabalhistas.blogspot.com.br/2011/09/sobre-jornada-de-trabalho-da-empregada.html), me chamou a atenção como é complexo contratar e manter uma empregada doméstica em casa, e como é alto o risco de processo trabalhista.

Sou empresário e conheço muita coisa da CLT (leis trabalhistas) e mesmo assim tenho que ler muito e consultar minha contabilidade diversas vezes, perdendo bastante tempo em casa imprimindo recibos, fazendo cálculos de férias, 13 salario, contrato de trabalho, etc. Imagino uma família ou uma dona de casa querendo contratar uma empregada… Só aconselho buscar opiniões de profissionais e não de parentes ou amigos, leia bastante e mesmo páginas na internet onde encontramos cartilhas explicativas e opiniões sempre bem vindas. Como tudo na internet, não podemos nos basear na primeira coisa que lemos.

Infelizmente não podemos ter coração mole e atender todos os desejos de suas empregadas, pois na maioria das vezes isso significa burlar as leis e futuramente procesos trabalhistas com valores bem salgados e dor de cabeça certa. Você pode não ser expert em leis trabalhistas pois sua atividade principal é outra, mas tenha certeza que sua empregada sabe das leis e terá o apoio de advogados e sindicatos quando eventualmente você dispensá-la.

Patente sobre o Bina (identificador de chamadas) é reconhecida após 20 anos.

É triste ver uma noticia como esta, de um brasileiro empreendedor que conseguiu o reconhecimento de sua invenção com 20 anos de atraso, exatamente o prazo em que uma patente expira e encerra seus direitos. Vendo este artigo, vemos que nem mesmo o governo brasileiro deu apoio a sua idéia que revolucionou a telefonia no mundo inteiro. Lutar contra tudo e contra todos, sozinho mesmo, após ouvir muitas respostas negativas.

Esta notícia reflete o que a maioria dos empresários e empreendedores sentem. Não recebem opoio de ninguém. Na realidade, quem deveria dar apoio é o que impõe as maiores dificuldades. Quantas empresas brasileiras inventam, criam, surgem com uma idéia, investem alto, mas a permissividade das leis e do governo cria um ambiente hostil que faz muitos desistirem ou mesmo falirem em poucos meses ?? Governo omisso, sem políticas de incentivo, que pensam apenas de como distribuir dinheiro entre seus apadrinhados, familiares e amigos!

Um inventor desse, como diz a matéria, deveria estar com a vida tranquila, com vários milhões na conta, símbolo de sucesso e merecimento. Ao invés disso, continua investindo seu próprio dinheiro apenas para provar algo que todos já sabem, mesmo sabendo que pouco irá lucrar com isso. Vemos nos Estados Unidos muitos milhonários que inventaram várias “inutilidades” e hoje moram em mansões e guiam grandes carros, enquanto um inventor brasileiro que deveria ser reconhecido mundialmente não tem um terço disso.

http://economia.estadao.com.br/noticias/economia,justica-reconhece-a-patente-brasileira-do-bina,125963,0.htm

 

“É no mínimo absurda a afirmação de que alguém por simples receio de perder o emprego, estaria livre para praticar crimes”

Esta foi a frase de Joaquim Barbosa sobre as duas então funcionárias de Marcos Valério (mensalão). As funcionárias alegavam que por receio de perder o emprego, agiam ilegalmente.

Não vejo funcionários cometendo crimes, mas vejo alguns abusos por parte de funcionários demitidos que entram na justiça e alegam ter sido abusados pelos patrões. Vejo funcionários que estão muito satisfeitos com seus trabalhos, mas que após alguma desavença com seus patrões, acabam sendo mandados embora e querem cobrar na justiça pequenas coisas que nunca incomodaram, mas, pensando retroativamente pode render “fortunas”. E a alegação é que para não perder o emprego, se sujeitavam às injustiças de seu empregador.

A alegação de que os funcionários dependem dos seus empregos para sustendo da família, e por isso, são obrigados a se sujeitar a qualquer coisa é meia verdade. Se a pessoa acha que está sendo abusada, acho que está na hora de procurar por outro emprego, e não ficar quieto por anos insatisfeito para depois querer cobrar tudo na justiça. Afinal, achar outro emprego pode não ser fácil, mas também cabe a pessoa se mexer para ter uma vida melhor. E se está insatisfeita, peça as contas ou se mexa. Em alguns meses, você encontrará coisa melhor. Agora se passar anos sem conseguir achar outro emprego, provavelmente você não vale mesmo o emprego que tem, ou deveria dar mais valor a empresa que paga seu salário (mesmo com pequenos abusos). As pressões em cima dos empregadores por parte dos concorrentes chineses, impostos e clientes exigentes, com certeza é mais selvagem e trágica do que o tratamento que as empresas dão para seus funcionários, mesmo que aparentemente injusto.

Não estou dizendo para não procurar a justiça e nem aceitar qualquer tipo de abuso, mas também não leve sua vida de maneira omissa, como se você não pudesse mandar na sua vida e buscar as coisas que são melhor para você.

Fita pornô enviada no lugar de filme infantil rende R$18 de indenização! Valor desproporcional!

O que aparentemente seria um caso hilário, virou caso de justiça com direito a indenização de R$18 mil reais. Um pai acabou recebendo um filme pornô ao invés do filme infantil.

http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/rj/2012-09-04/cliente-que-comprou-filme-porno-achando-que-era-infantil-sera-indenizado.html

Eu poderia até ter ficado incomodado se fosse comigo, mas fazer uma empresa pagar tudo isso é totalmente desproporcional. Já dizem que a maldade está nos olhos de quem vê. Não vou entrar em detalhes, afinal não sou psicólogo.

De qualquer forma, temos tantos programas de televisão com baixaria, e nada acontece!!! Temos tantas injustiças que acontecem no Brasil e ninguém ganha nada. Pessoas morrendo em filas de hospitais, fome, educação, e outras causas bem maiores que não rendem nem um centavo para as vítimas. E tem um fulano que vai ganhar uma fortuna por algo tão pequeno.

No Brasil as coisas realmente tem dois pesos e duas medidas. Principalmente quando envolve consumidor reclamando de empresas privadas.

Aumentar impostos de importação é esconder o sol com a peneira !

De acordo com esta noticia que li no IG, o governo vai elevar os impostos de importação de 100 produtos.

http://economia.ig.com.br/2012-09-04/governo-sobe-imposto-de-importacao-de-100-produtos.html

Esta é a medida que não requer nenhum esforço do governo… uma canetada e está tudo pronto. Todos os impostos no Brasil já são altos. Importar qualquer produto, por mais baixo que seja o imposto de importação, já custa bastante. O que o governo sempre fez foi tapar o sol com a peneira. Transformar o Brasil em uma bolha contra produtos importados não vai resolver o problema. Apesar de dar um fôlego extra a indústria nacional e manter alguns empregos, isto apenas irá retirar a opção do consumidor por produtos importados que muitas vezes oferecem qualidade diferenciada. Isso irá apenas manter o Brasil com produtos na idade da pedra.

Se realmente o governo quer incentivar a indústria nacional (como a minha), ele deve reduzir os impostos dos produtos fabricados no Brasil, incentivar o investimento em maquinário para modernização do nosso parque industrial e dar condições para nossa indústria brigar no mercado mundial, mesmo com produtos importados da China.

Esta atitude do governo isola o Brasil no mercado mundial, e também, sem incentivar a modernização das indústrias, nunca conseguirão exportar e crescer mundialmente. Se a indústria nacional não consegue competir com importados dentro do nosso próprio quintal, como iremos ter condições de exportar nossos produtos para qualquer outro país.

Chega de políticas imediatistas e burras.

Brasil campeão das estradas com pedágios

Conforme vemos na publicação do Estado de São Paulo, o Brasil é campeão mundial das estradas com pedágios. (http://economia.estadao.com.br/noticias/economia,brasil-lidera-o-ranking-das-rodovias-com-pedagio-no-mundo,123837,0.htm)

Para um pais com a extensão territorial do Brasil, poderia ser normal estar perto do topo, mas vemos que apenas 12% das nossas vias são asfaltadas.

Tudo isso entra no bolo do Custo Brasil. Ou seja, todas os produtos ou matérias primas que compramos já são mais caros devido ao elevado custo do frete no Brasil.

Isso mostra que nosso governo não tem capacidade de administrar nada neste país. Sem privatização, continuaremos tendo estradas sofríveis, quando não forem de terra.

Neste país da palhaçada, o correto seria termos estradas públicas de qualidade (e opções de estradas pedagiadas como ocorre nos EUA). Agora, prefiro ter estradas boas com pedágios altos, do que não privatizar e continuar tudo uma merda. Infelizmente é assim. Pelo menos assim, cidades mais afastadas terão acesso aos mesmos serviços e produtos disponíveis nas capitais.